Fleetwood Mac e seu Clássico Absoluto

Qualidade de “Rumours” justifica seu sucesso em vendas e reconhecimento ainda hoje

1,840 total views, 2 views today

Sabe aquele disco lançado há algum tempo que você carrega sempre com você em iPod, playlist e coração, mas ninguém mais parece falar sobre ele? A equipe Monkeybuzz coleciona álbuns assim e decidiu tirar cada um deles de seu baú pessoal e trazê-los à luz do dia. Toda semana, damos uma dica de obra que pode não ser nova, mas nunca ficará velha.

Rumours

Se todo clichê é assim por um bom motivo, gosto de acreditar que também não é à toa que todos chamem um mesmo disco de “clássico”. No caso de Fleetwood Mac, não há dúvidas sobre Rumours (1977) ser seu disco mais conhecido, já que ele figura nas listas de discos mais vendidos de todos os tempos em uma abastada oitava posição (apenas 40 milhões de cópias vendidas, ou assim se estima).

Ainda no mesmo raciocínio, não é sempre que dá para afirmar que algo fez tanto sucesso baseado pela sua qualidade (sabemos que são muitos os fatores que contribuem para isso), mas é só ouvir o álbum hoje mesmo, quase 40 anos depois, para imaginar as pessoas falando algum equivalente ao “shut up and take my money” na época (francamente, porque é assim que você se sente em 2016).

Rumours é uma fonte preciosa de grandes hits da música Pop estadunidense e quase todas as suas faixas entraram em uma espécie de cancioneiro popular ocidental (tem no Videokê, procura lá). Mais do que isso, é um trabalho que parece ter subido o nível de tudo o que ainda entendemos como parte desse gênero, sendo um dos trabalhos mais bonitos que saíram logo antes da música Eletrônica conquistar seu espaço nesse filão.

De fato, pode até ser engraçado chamar um disco desses de Pop para o ouvido contemporâneo. Se ele saísse hoje, receberia classificações compostas por palavras como Indie e Pop, com Rock e Alternativo pipocando aqui e ali. Contudo,é difícil negar o potencial popular que essas canções possuem (as vendas não me deixam mentir).

Ao vermos a ensolarada Don’t Stop com seu otimismo quase ingênuo ao lado da tensão de The Chain e Oh Daddy e da ironia em Never Going Back Again e I Don’t Want to Know que entendemos como Rumours trata-se de uma obra tão completa. A força de Go Your Own Way e o hit absoluto Dreams completam um repertório meticulosamente perfeitinho, daí o disco ser referência não só para tantas bandas, mas de qualidade mesmo.

Outro lado muito positivo que Rumours possui é que ouvi-lo hoje não traz aquela cara de “aula de história” que ouvir um disco quatro décadas após seu lançamento costuma ter. Recomendo sua audição como se fosse um lançamento recente, para sorrir com a romântica You Make Loving Fun e se emocionar com Songbird – músicas que você muito provavelmente cresceu ouvindo sem saber que se tratava de Fleetwood Mac.

Pois é, é clássico sim.

1,841 total views, 3 views today

ARTISTA: Fleetwood Mac
MARCADORES: Fora de Época

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.