“Gulag Orkestar”: A estreia sinfônica, nostálgica e popularesca de Beirut

Reunião orquestrada e organizada de metais, percussões e coros impressiona até hoje os entusiastas do gênero Folk

 5,008 total views

Há sete anos atrás, o Folk mal sabia que naquele ano de 2006 ganharia um belo exemplar que viria a ressoar até hoje em dia como exemplo e reflexo pra desdobramentos do gênero – Gulag Orkestar foi o álbum de estreia da banda Beirut, nome assumido pelo líder e criador do grupo, Zack Condon. Inicialmente, Zack estudava a lingua portuguesa e fotografia na Universidade de Novo Mexico, mas sua paixão pela música foi além com o apoio de Jeremy Barnes e Heather Trost, os primeiros contribuintes para o nascimento do tal álbum.

O disco que traz carregado em seu título referências críticas a União Soviética de uma maneira sábia foi gravado em 2005, em Albuquerque, e marcou época pela singularidade de seu conteúdo e construção sonora. Como uma grande orquestra, vezes classuda e fora de sua época. e outras que também trazia aos ouvidos pinceladas do que havia de mais contemporâneo a sua maneira é que Zack e sua trupe encheram os corações e ouvidos de seus fãs com baladas românticas de Ukelele e um pastiche harmonioso de metais que seduzem até os entusiastas mais tímidos.

A cadência e a fácil familiariazação dos sons sinfônicos emplacados pelo grupo atualizam o que havia de melhor no popularesco – jig bands, festas ciganas, comemorações chegada de coletivos de arte e circo em cidades do interior e confraternizações animadas em praças aconchegantes. Condon e sua trupe sintetizam tudo isso através de sinetas, pandeiros, acordeons, coros bem casados, pianos, trompetes, cornetas e bumbos em um arranjo impecável recheado de hits como Elephant Gun, Postcards From Italy, Brandenburg e Scenic World.

Lançados em maio do fatídico ano pelo selo Ba Da Bing!, o burburinho se deu desde seus primeiros singles, com os grandes sites especializados da época como Pitchfork e The Guardian. A ascenção de Condon e banda no Brasil se deu ao estrear como parte da trilha sonora de um marcante clássico da literatura nacional adaptado para TV – Dom Casmurro ganhou o nome de Capitu e a faixa-tema do registro foi a já citada Elephant Gun, que abriu um mar de emoções em quem acompanhava o programa em 2008 e teve conhecimento do belo trabalho dos rapazes.

A nostalgia gratuita é vista com bons olhos até hoje fez com que o coletivo só prosseguisse ganhando cada vez mais apaixonados pelos sons de raiz. Recheado de históricos que abrangem do norte ao sul do globo e compartilhados de forma honesta e sincera é que Gulag Orkestar concedeu um bom alicerce para os músicos de Novo Mexico continuarem a rodar o mundo espalhando sorrisos com suas faixas simples e grandiosas na mesma dosagem.

 5,009 total views

ARTISTA: Beirut
MARCADORES: Fora de Época, Resenha

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.