Luz, Câmera, Direção – Por Trás dos Clipes de Hoje

Com uma grande demanda de produção do mercado musical, estes cinco diretores tem se destacado cada vez mais

 8,248 total views

Desde o surgimento da MTV na década de 1980, o mundo musical não produz seus lançamentos apenas em formato sonoro, é necessário que videoclipes acompanhem as principais faixas. Isso, em menor ou maior grau, todo mundo sabe e entende. O que o pessoal nem sempre acompanha é o quanto a demanda pela produção de obras musicais agitou a indústria de cinema e televisão – que forneceu inicialmente os artistas para trabalhar na nova área.

Isso aconteceu em parte pela maneira com que as pessoas assistem aos vídeos, mas também por uma mudança bem significativa que aconteceu com os profissionais. Para seguir a criatividade dos músicos em suas composições, os criadores de clipes precisaram sair cada vez mais dos formatos de filmes e TV para entregar produções que fossem marcantes e interessantes pro público.

Daí, quando esses profissionais voltaram para trabalhar em suas antigas casas, levavam com eles as novas experiências e um grau maior de inventividade. Para resumir tudo mais ainda: Todo mundo saiu ganhando.

David Fincher, Spike Lee, Spike Jonze e Jonas Åkerlund foram alguns dos nomes que fizeram carreira nos clipes e foram exportados para outras áreas depois. Depois do boom da Internet (principalmente pós-YouTube), a demanda de novos vídeos ganhou novo fôlego e profissionais vindos da fotografia, design e publicidade cada vez mais se juntaram às equipes produtoras de videoclipes.

O impacto do que isso vai causar nos outros meios já pode ser sentido, afinal todos eles costumam trabalhar em mais projetos além dos vídeos de música. Em meio à tanta coisa acontecendo, alguns nomes despontam como grandes realizadores de clipes hoje em dia e você certamente conhece o trabalho deles, ainda que não se dê conta. Conheça cinco deles.

Floria Sigismondi

A diretora ítalo-canadense foi a grande laureada na premiação da MVPA, a maior associação norte-americana de produtores de videoclipes, por seu trabalho com Sigur Rós no Valtari Mistery Film Project, levando para casa o título de Melhor Direção no ano. Mas essa não foi a única atenção que ela ganhou nos últimos meses: foi ela a cúmplice de David Bowie nas controvérsias de The Next Day. Formada em artes e com experiência como fotógrafa de moda e artista plástica, sua carreira nos vídeos começou com algumas bandas canadenses e sua grande oportunidade veio com The Beautiful People, do também controverso Marilyn Manson. Desde então, ela já fez trabalhos com a nata do grande Pop (como Katy Perry e Christina Aguilera), quanto com nomes como Interpol, The Cure e Leonard Choen, e estreou no cinema com o filme The Runaways. Floria parece se interessar pelo que é rejeitado pelo olhar comum, seja em temas, elementos trabalhados ou ângulos de câmera.

Marilyn Manson – The Beautiful People

Sigur Rós – Leaning Toward Solace

The White Stripes – Blue Orchid

The Daniels

A dupla norte-americana Daniel Kwan e Daniel Scheinert é parceira em trabalhos de publicidade e curtametragens, além de seu trabalho com clipes. Juntos, eles parecem desafiar um ao outro a ponto deles apresentarem sempre uma atitude meio “quem disse que não dá pra fazer?” em suas obras. Mestres da pós-produção, suas criações brilham nos quesitos efeitos especiais e montagem, mas alguns de seus vídeos mostram também roteiros bem complicados de serem escritos e gravados, além de composições muito interessantes e dinâmicas com um eixo diagonal. Entre seus clientes mais famosos, estão Tenacious D., Chromeo e The Shins.

Foster the People – Houdini

Manchester Orchestra – Simple Math

Battles – My Machines

Canada

Barcelona é conhecida como um grande berço para artistas visuais e é de lá que vem o trio formado por Luis Cerveró, Nicolás Méndez e Lope Serrano que atende pelo nome de sua produtora. Além de trabalhos em publicidade, o coletivo se destaca nas produções para bandas em criações que vão desde as mais grosseiras até as mais refinadas, sempre priorizando a alta qualidade e o estilo. Com uma extensa videografia para músicos de língua hispânica, Canada é responsável também por alguns clipes de bandas muito conhecidas no mundo todo, como Phoenix e The Vaccines.

Justice – New Lands

White Lies – Holy Ghost

Two Door Cinema Club – What You Know

Megaforce

Assim como Canada, o francês Megaforce é um coletivo de artes visuais composto por quatro profissionais multifuncionais: Charles Brisgand, Clément Gallet, Léo Berne and Raphaël Rodriguez. A empresa, fundada em 2007, realiza também projetos de publicidade e trabalhou com Two Door Cinema Club na direção de arte em seus discos Tourist History e Beacon, além do clipe de I Can Talk. Além da banda irlandesa, Metronomy, Kid Cudi e até Madonna já contrataram os serviços da produtora, que sabe caprichar em obras complexas e grandiosas com visual marcante.

IS TROPICAL – The Greeks

*Yeah Yeah Yeahs – Sacrilege*

Tame Impala – Solitude Is Bliss

Nabil

Por falar em grandiosidade, o nome que melhor trabalha esta qualidade no mundo dos clipes hoje em dia é o australiano Nabil Elderkin. Morando hoje convenientemente em Los Angeles, o diretor e fotógrafo está no centro da produção musical e cinematográfica dos Estados Unidos e essa proximidade já garantiu ótimas oportunidades para ele mostrar seu trabalho. Mas a questão não é só a chance que ele teve de provar seu talento – e que talento -, mas de nos surpreender com uma visão fantástica que sempre ilustra as músicas de maneira sensacional – e uso esses dois adjetivos em suas maneiras mais radicais. Sua carreira é relativamente recente, mas já inclui vídeos de gente como James Blake, Kanye West, Poliça, The Weeknd e Foals.

Bon Iver – Holocene

Frank Ocean – Pyramids

Antony and the Johnsons – Cut the World

 8,249 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.