Planeta Terra Festival 2013: Clarice Falcão

Mostrando o mesmo roteiro de seu show, cantora consegue juntar vários fãs em uma das primeiras apresentações do festival

 3,307 total views

Nota: 3.0

Subindo ao palco com seu jeito tímido e estranho que todos amam, Clarice Falcão conseguiu reunir uma quantidade grande de adeptos de suas músicas irônicas e fofas em relação à hora em que se apresentava (segunda apresentação do palco Smirnoff, às 15h). Mesmo o sol escaldante não foi capaz de barrar os fãs animados de ver a performance da cantora/atriz, em um setlist recheado de músicas de seu novo disco Monomania.

Clarice se mostrou comunicativa como já víamos em suas outras performances, conversando bastante com o público, embora parecesse apenas uma reencenação com algumas mudanças do roteiros passados de shows. Contando com alguns passos de dança, explicações de músicas e a aparição surpresa de seu marido Gregório Duvivier durante a faixa Essa É Para Você, o show da cantora se mostrou divertido para seus fãs, embora não possuísse muita inovação na dinâmica do espetáculo.

Um outro fator que prejudicou a performance foi o formato “show de Festival durante o dia”. Nas palavras de Clarice, “…é muito estranho fazer show de dia, parece um trio elétrico” e, mais tarde, complementando “seria o trio elétrico mais deprimente do mundo”. Pois bem, ficou um pouco mais claro que os shows da cantora fazem mais sentido em palcos fechados, sendo que, para o Planeta Terra, talvez pudesse ser viável uma mudança na proposta do show, para se adequar mais ao ambiente no qual ela estava inserido.

De qualquer forma, a banda que a acompanhava cumpriu muito bem sua função harmonizar e instrumentalizar a voz de Clarice, com arranjos bem feitos e executados. Talvez um pequeno deslize na aparelhagem de som, mas nada que seja extremamente chamativo. Um show divertido, mas que podia contar com algumas novidades.

 3,308 total views

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.