TETO PRETO celebra a força das mulheres em vídeo de "Bate Mais"

Faixa estreia com exclusividade no Monkeybuzz

TETO PRETO celebra a força das mulheres em vídeo de "Bate Mais"
Carlos Issa

Já se passaram cinco meses desde a morte da vereadora Marielle Franco. O tempo também passou sem dar resposta sobre os assassinos da artista Matheusa. É indiscutível a vulnerabilidade da figura feminina quando ela se põe em papel de questionamento do poder e imposições machistas da sociedade brasileira, seja no âmbito político, seja na atmosfera artística ou social. Esse vazio e dor sentida ao assistir esses atos violentos de forma impune são a força-motriz da faixa Bate Mais, primeiro single do novo álbum da banda TETO PRETO.

Na semana passada, rolou a última diária de gravação do álbum, que terá mais de nove faixas de estilos tão diferentes que devem surpreender quem ouviu o primeiro EP Gasolina. “O método foi muito legal como desenvolvimento, a gente gravava uma ou duas músicas, mixava e pensava na próximas gravações. Gravadas voz e percussão, arranjos synths foram feitas na casa do Zopelar”, conta Laura e Zopelar à reportagem do Monkeybuzz.

“Até em termos de composição, tem os rolês que a gente articula e toca, a gente acabou compondo aos poucos, conseguimos parar em junho e julho para refletir mais. A única que corremos mais foi a Bate Mais, por significado político e conjuntura social. O Loïc (performer franco-congolês integrante do grupo) nos alertou que a faixa urgia ser lançada já, pois algo deveria ser feito ou dito após a morte da Matheusa”, reforça a vocalista.

A mudança de formação também pesou na mudança sonora do grupo, que antes contava com o músico L_cio. “A gente encerrou um primeiro ciclo com Gasolina. Não foi só a entrada do Sávio de Queiroz, a mudança de integrante também serviu para mudar inspirações e outras influências”. Outro marco a ser refletido no futuro lançamento é o amadurecimento que TETO PRETO teve como banda. “A diferença de processo de estúdio, entramos no EP como projeto de jam session, o TETO nasceu de improvisação ao vivo. Antes, entrávamos com as bases e a Laura cantava em cima. Com o tempo, quisemos sair disso também, vimos o potencial de uma banda mesmo nessa brincadeira. Agora, chegamos gravando como uma banda mesmo, resultado de quem tocou isso em vários shows e foi sentindo, lapidando”, destaca Zopelar.

Sobre o processo criativo, vale destacar a riqueza de influências novas no som da banda. “Industrial, dub, disco, new wave, tem várias paradas nas bases. Os meninos levantaram novas ideias no começo do ano, fui escrevendo em cima disso. Ficamos escutando sons juntos e desenhando ideias coletivamente. Buscamos climas, filmes, referências e tentar entender as inspirações. Também deixamos espaço para o álbum despontar de forma espontânea”

Força das Mulheres

Bate Mais foi criada um pouco antes do assassinato da Marielle Franco. “No primeiro final de semana após a morte dela, já executamos a faixa num show na rua no Rio de Janeiro. Foi tenso, mas emocionante, pois aquilo foi importante de ver perspectiva de indignação e em meio a um clima de merda que se passava”, conta Laura.

A previsão é de que o disco seja lançado até o final do ano pelo selo Mamba REC. Assista com exclusividade o vídeo produzido para a faixa Bate Mais, protagonizado num edifício abandonado em São Paulo, gravado durante as ações da banda no Boiler Room.

Artista: Teto Preto

Marcadores: Exclusivo, Nova faixa, Clipe