Novos Caminhos: De Boyce Avenue a Sigur Rós

Quem está acostumado a ouvir canções redondinhas pode curtir conhecer outras formas de música feitas por outros ângulos

3,641 total views, 2 views today

Já tentou mostrar uma banda alternativa para alguém acostumado a só ouvir o que está no mainstream? A experiência pode ser frustrante, por melhor que sejam suas intenções. Pensando nisso (e por que já passamos por isso diversas vezes), nós do Monkeybuzz encontramos uma maneira de te ajudar a sugerir Novos Caminhos para os amigos.

Nada contra aquilo que faz sucesso com um público muito grande, apenas acreditamos que sempre vale a pena experimentar novidades musicais e conhecer novas qualidades na música que não sabíamos que existiam. E melhor ainda é poder ouvir as boas novidades e compartilhar com quem a gente sabe que também iria curtir a experiência, mesmo que role um preconceito antes.

Desta vez, o roteiro foi feito para quem passa horas no YouTube procurando vídeos de baladas bonitas com belos vocais, como aqueles que deram tanto sucesso a Boyce Avenue. A proposta é como se a gente saísse de uma forma geométrica bem redondinha e fosse parar em um polígono irregular, cheio de lados desiguais, mas muito interessante. Leia, ouça e entenda.

Primeiro Passo

Pra começar, vale a pena sugerir bandas e artistas que trabalham uma visão diferente do Pop Rock de bandas como Boyce Avenue. Estes aqui fazem músicas bonitas, fáceis de agradar públicos diferentes e amplos, tudo sem abrir mão de qualidade e personalidade.

Coldplay – In My Place

Tiago Iorc – Story of a Man

Snow Patrol – Chasing Cars

Frightened Rabbit – The Woodpile

Tom Odell – Another Love

Feist – I Feel It All

Vanguart – Estive

Segundo Passo

Pronto, agora que você já conquistou a confiança do seu amigo, tá na hora de desafiar o cara com algo um pouco mais fora do comum. Estes músicos preferem trabalhar em uma pegada menos “comportada”, sem medo de imperfeições nas faixas ou de misturar instrumentos, referências e estilos para criar algo novo. Pode ser um vocal fora do óbvio, a estrutura da composição menos quadradinha ou uma soma de instrumentos e efeitos incomuns, mas o resultado é sempre muito agradável mesmo assim (e justamente por causa disso tudo).

Arcade Fire – Wake Up

Apanhador Só – Cartão Postal

Cícero – Tempo de Pipa

Foxygen – San Francisco

Father John Misty – Nancy from Now On

Garotas Suecas – Eu Vou Sorrir pra Quem É Gente Boa

Terceiro Passo

Agora, a questão é que muitas das pessoas que passam o dia procurando as baladas Pop Rock (muitas delas, covers de outros artistas), gostam na verdade é do sentimento presente na canção. A paixão, a dor, a solidão – esses intérpretes sabem causar empatia no público justamente ao transmistirem essas coisas com o coração na mão. Ou seja, hora de mostrar que músicos mais “lado-B” conseguem passar essa sensibilidade como ninguém.

Laura Marling – When Brave Bird Saved

Keaton Henson – Small Hands

Perfume Genius – Dark Parts

Antony and the Johnsons – Hope There’s Someone

James Blake – Overgrown

Quarto Passo

Pronto, quem chegou até aqui já não tem mais desculpas pra não curtir sons mais livres e ainda cheios de emoção. São músicas que sabem emocionar sem precisar seguir os modelos que estamos acostumados a ouvir nas músicas de grande popularidade – embora, de tão bonitas que são suas composições, esses artistas conseguem ganhar grande destaque por aí.

Bon Iver – Holocene

Björk – All Is Full of Love

Grizzly Bear – Knife

Sufjan Stevens – Enchanting Ghost

Sigur Rós – Hoppípolla

3,642 total views, 3 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.