“Storytelling”: A Triste Juventude de Belle & Sebastian

Uma das particularidades mais interessantes do grupo é seu modo de contar histórias

3,742 total views, no views today

Creio que uma das causas mais imediatas de identificação com a obra de alguma banda se dê no campo abstrato do envolvimento emocional com a melodia. Mas, embora esse seja um dos ganchos primordiais para conquistar novos ouvintes, outros fatores não podem ficar de fora de uma experiência mais completa e aprofundada. Por isso, com o tempo, os grupos começam a desenvolver cada vez melhor suas particularidades e assim, manter um séquito de fiéis admiradores ao longo dos anos.

Assim é com Belle & Sebastian, que acaba de anunciar o lançamento de mais um álbum para o início do ano que vem, intitulado Girls In Peacetime Want to Dance. Belle & Sebastian desenvolveu um jeito tão encantador de contar histórias em suas canções – em geral, muito melancólicas e de melodias adocicadas – que acabou criando uma espécie de marca registrada. Além de seu estilo musical, é em sua habilidade narrativa, e em seus temas, que mantém alguns de seus pontos fortes mais interessantes.

Vamos dar uma olhada em como a banda consegue abodar temas que envolvem a juventude. Em geral, temas bastante densos, harmonizado com melodias leves, são o que imprimem o contraste interessante em sua obra. Com esses exemplos, podemos imaginar o que nos reserva Girls In Peacetime Want to Dance. Vamos a elas:

If You’re Feeling Sinister

A faixa que dá nome ao álbum de 1998, If You’re Feeling Sinister, um dos clássicos de sua discografia, conta a respeito do conflito com a religião. Essa relação, na letra, é sempre reafirmada nos refrões sarcásticos “if you’re feeling sinister, go off and see a minister”. O enredo conta a respeito de Hilary, uma garota em depressão (provavelmente por conta do suicídio do namorado, Anthony), que frequenta grupos de apoio e diversas igrejas em busca de paz. Um relato melancólico da juventude diante do vazio e da fé.

Expectations

No álbum Tigermilk, temos outra faixa que nos conta a respeito do estilo de vida de uma garota no colegial. Os conflitos interiores de meninas dessa faixa etária são um tema bastante recorrente nas letras da banda, e inúmeros são os bons exemplos. Aqui, temos o cotidiano de uma garota que acorda constantemente cobrada pelos pais, que deve ir à aula ou vai acabar trabalhando pelo resto da vida numa loja de departamento. Diante da pressão familiar, a menina enfrenta as angústias da vida na escola: nunca ter beijado um garoto, ser assediada pelo professor e fugir das aulas.

The Chalet Lines

Nesta faixa do álbum Fold Your Hands Child, You Walk Like a Peasant, novamente temos uma experiência traumática vivida por uma garota, narrada por Steve Murdoch, um dos vocalistas e principal compositor do grupo. Uma garota é estuprada durante uma festa num acampamento de férias e tem que viver com a vergonha e a raiva do acontecimento.

*

*Piazza, New York Catcher

Em Piazza, New York Catcher, do álbum Dear Catastrophe Waitress, temos a história de um casal que viaja junto. Pequenos fatos cotidianos exaltam o simbolismo de sua relação a dois: do deboche ao assistir um jogo de baseball, até a avaliação pessoal de hotéis e cafés. Ao final da canção, a viagem é apenas uma aventura passageira, um devaneio romântico, e a garota, que nunca se revela inteiramente (Miss. Private) não está apaixonada pelo protagonista.

Storytelling

A mistura entre melodias felizes e letras muito intensas e marcantes é uma das particularidades fascinantes de Belle and Sebastian. Mas não pense que essa habilidade narrativa se dá por acaso ou passa desapercebida pelos seus compositores. A faixa que dá nome ao álbum Storytelling mostra que tudo é bastante proposital e, nela, podemos aprender um pouco mais sobre esse segredo sedutor do grupo. É o dom de contar histórias revelado passo a passo.

3,743 total views, 1 views today

MARCADORES: Discografia

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.