Tantas Coisas com Eduardo Filgueira (Far From Alaska)

Músico comenta discos, clipes e o que não pode faltar em um bom show

 2,373 total views

Toda terça-feira, o Monkeybuzz conversa com alguém para entender mais do seu trabalho e da sua música através das coisas que compõem sua vida – sejam discos, faixas, outras bandas ou o que quer que tenha ajudado a moldar sua estética e criatividade.

Três perguntinhas, sem enrolação, para…

Eduardo Filgueira (Far from Alaska)

Quais os discos que mais te influenciaram a fazer música?
“Tentando colocar em uma ordem cronológica que escutei:

Regatta De Blanc – The Police
Californication – Red Hot Chili Peppers
Blood, Sugar, Sex Magik – Red Hot Chili Peppers
The Dark Side of the Moon – Pink Floyd
Nevermind – Nirvana
Adrenaline – Deftones
A Crow Left Off the Murder – Incubus
Era Vulgaris – Queens of the Stone Age
Bedlam to Goliath – The Mars Volta

A lista com certeza inclui mais coisa, mas acredito que sejam os principais”

Quais clipes mais marcaram sua vida?
“O que mais me marcou foi o oficial de Land of Confusion do Genesis, bem antigo. Quando vi a primeira vez, fiquei em choque, é muito psycho (risos). Outros muito marcantes, não só pelo clipe em si, mas pelo que vi:

Korn – Follow the Leader
Nirvana – Heart-shaped Box
Deftones – Be Quiet and Drive
Incubus – Make a Move

Pra você, o que não pode faltar em um bom show?
“Naturalidade ao tocar. Vejo shows em que os músicos mal se olham, não interagem. Ficam colados em seus instrumentos suando pra executar tudo… Acho que, acima de tudo, o show tem que ser bom pra quem está tocando. O resto vem fácil! Ah, e um bom som! O PA deve estar o melhor possível e um bom técnico é indispensável!”

 2,374 total views

MARCADORES: Tantas Coisas

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.