Henry Green - Shift

Henry Green - Shift
  • Ano: 2018
  • Selo: Akira Records
  • Produção: Henry Green
  • # Faixas: 10
  • Estilos: Indie Eletrônico, Indie
  • Duração: 30'
BBBba

Há uma estética na música Indie que tem se mostrado cada vez mais característica desta época, digamos, pós-James Blake. Ela vem através de um som geralmente instrospectivo, feito geralmente por uma só pessoa (mas não necessariamente) que combina elementos eletrônicos com outros instrumentos para acompanhar um vocal ora tímido, ora emocional, mas sempre presente.

O novato Henry Green entra de vez para a lista de "bons exemplos" desse estilo com seu primeiro álbum, Shift, disco que desenvolve mais da sonoridade que já conhecíamos dos singles e do EP Real (2017). Nele, você logo nota um equilíbrio bastante agradável entre a calma e o pulso referencialmente dançante aqui e ali, assim como entre um aspecto mais "cabeça" e uma vibe Pop que garante uma acessibilidade legal para o disco - mesmo quem não está muito familiarizado com essa estética contemporânea consegue curtir suas dez faixas de primeira.

A delicadeza de músicas como Stay Here fala alto na percepção de letras que, nas mãos de outros produtores, poderiam cair no melodrama ("I'm in the darkness/I feel loose and I feel weightless/All in the sound and all in the stillness/Nothing moves and I can't stay here/I can't wait here/For change"), mas encontram na interpretação de Green um grau sempre sensível de introspecção.

Enquanto isso, as batidas de faixas como Without You e Another Light fazem com que o álbum tenha sempre um dinamismo interessante que impulsiona o ouvinte a ouvi-lo mais uma vez, além de colocar Shift como uma boa opção tanto como trilha para deixar de fundo enquanto se faz alguma coisa, quanto para escutá-lo prestando uma atenção mais emotiva em solitude.

(Shift em uma música: Another Light)

Bom para quem ouve: Kyson , Tourist , Phoria

Artista: Henry Green

Marcadores: Indie Eletrônico, Indie