Em Que Ano Estamos? No Melhor Deles

Bandas veteranas mostram suas fases maduras nos três dias de Lollapalooza, colocando novas e velhas gerações para dançar da mesma forma

 2,211 total views

O Lollapalooza tem se mostrado uma vitrine ótima para ótimas bandas que começaram há pouco tempo e já mostram o valor que tem, algumas com apenas um álbum lançado e um grande barulho por trás – como Foster the People no ano passado e Alabama Shakes nesta próxima edição.

No entanto, sempre há espaço para as veteranas que empolgam o público às vezes já há mais de uma década, e Foo Fighters como grande destaque da edição de 2012 é a maior prova disso, mas Wander Wildner, Velhas Virgens e Inocentes também são belos argumentos.

Para este ano, a organização do festival segue a mesma lógica e colocou nomes maduros em meio aos calouros pelos palcos, como Pearl Jam e The Flaming Lips. Selecionamos alguns outros para você ver por nostalgia, por respeito ao legado, ou simplesmente porque suas músicas são boas de verdade e não é à toa que elas ainda fazem barulho por onde passam.

Ludov

Quando: Sábado, 30 de março, às 13h30 Onde: Palco Alternativo

Vanessa, Mauro, Paulo e Habacuque estão na ativa desde 2002 e já viajaram por todo o Brasil levando as músicas de seus seis discos (quatro álbuns e dois EPs). Princesa e Kriptonita são alguns dos hits mais conhecidos desta banda de São Paulo, mas cada um de seus lançamentos possui preciosidades muito boas de serem escavadas, com letras boas (em que você logo vai se reconhecer ou lembrar de alguém que te contou uma história parecida) e acordes que vão te acompanhar nas mais diversas playlists, além de serem ideais para aquele começo de dia no festival.

Cake

Quando: Sexta, 30 de março, às 17h15 Onde: Palco Butantã

A impressão que Cake passa é de ser uma das bandas mais “desencanadas” de sua geração. Cada um dos seus discos traz sonoridades variadas e um bom humor às vezes até esculachado, sem se preocupar com pertencer a alguma cena ou fazer sucesso. Seus hits são recheados de referências ao Rock do sul dos Estados Unidos, com metais latinos e as letras tão divertidas. Never There foi um sucesso tão grande em 1998 e 1999, inclusive sendo uma das músicas mais tocadas nas rádios brasileiras, que virou o tipo de faixa que muita gente por aí gosta e até sabe cantar, mas nem sabe de quem é.

Planet Hemp

Quando: Domingo, 31 de março, às 19h15 Onde: Palco Butantã

Não foi só falar abertamente sobre a maconha que fez com que Planet Hemp ganhasse seu espaço na mídia e nos aparelhos de som na década de 90, mas sua mistura de Rock, Rap e referências ao Samba, Reggae e Funk. A festa de Marcelo D2 e seus companheiros de banda no último dia do evento dará uma vida-extra à festa do fim-de-semana com aquelas músicas que você só descobre que sabe cantar o refrão quando ele começa a tocar. Vai matar a saudade da juventude de muita gente, principalmente dos que forem com ver Eddie Vedder em mente, mas vai garantir o respeito também das novas gerações, com certeza.

The Hives

Quando: Domingo, 31 de março, às 18h15 Onde: Palco Cidade Jardim

Com cinco álbuns na estante, sendo o primeiro deles de 1997 e o último, 2012 (Lex Hives, o grupo sueco já é mestre em fazer uma boa festa no palco – sorte nossa, que estaremos prontos pra dançar naquele início de noite. The Hives também é craque em fazer hits (Hate to Say I Told You So, Tick Tick Boom e Die, All Right! e a recente Go Right Ahead não me deixam mentir) e sua apresentação no Lollapalooza deve vir sob medida tanto para quem acompanha a banda há muito tempo, quanto para quem teve recentemente um primeiro contato. Não importa sua intimidade com a banda, a diversão está mais do que garantida.

 2,212 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.