Lolla’18: Destaques do Terceiro Dia (Domingo, 25)

Lana Del Rey, The Killers e Mahmundi encerraram o festival em grande estilo

815 total views, 5 views today

Fotos: I Hate Flash

Se engana quem pensou que o último dia de Lollapalooza Brasil mostrou um pique menor que os anteriores: Público e bandas, do primeiro acorde ao último bis, mostraram por que esta edição do festival foi tão especial.

Em meio a tantas favoritas pessoais e atrações consagradas de grande alcance, a equipe Monkeybuzz elegeu e comentou os principais destaques do domingo, 25 de março.

Francisco, el Hombre

A banda já vem há algum tempo fazendo shows incendiários por onde passa – desde sua grande abertura ao maior público no festival Bananada 2015, o quinteto só cresceu também em termos musicais. Com composições lindas como Triste, Louca ou Má (que virou tema de novela global) e Sincero, sabe emocionar muito bem. Aliás, a primeira canção citada teve participação de Liniker e Maria Gadú, deixando o público emocionado. No entanto, o fogo que vem de sua apresentação parte do domínio perfeito da audiência ao criar momentos em que todos abrem rodas, pulam e se agacham, o que fez com que a energia chegasse ao topo logo cedo no festival. Se o público que acampava por Lana del Rey desde a abertura do evento achava que poderia ficar quietinho no seu canto, acabou entrando na festa. (Gabriel Rolim)

Mahmundi

A cantora carioca sabe o que é criar músicas ensolaradas – no domingo, logo na abertura do palco Axe, era o concerto ideal para se curtir na atmosfera quente do festival. Em processo de encerramento da turnê de seu primeiro disco, Mahmundi mostrou grande desenvolvimento em seu próprio show ao longo dos últimos dois anos e chegou ao Lollapalooza com uma versão com muito mais suíngue e groove de suas músicas. Com um cover de Olhos Coloridos, de Sandra de Sá, acabou por encaixar muito bem essa nova fase musical mais dançante e vibrante que já começara com hit single Imagem. A cantora também fez uma bela homenagem para Marielle Franco, ao colocar uma bandeira no palco com os dizeres: “Lute como uma Marielle”. (Gabriel Rolim)

Metronomy

“Eu te amo, São Paulo. Aqui é a cidade mais bonita do mundo”, disseram os britânicos, responsáveis por fazer todo mundo dançar às 15h10 no último dia de Lollapalooza. O grupo voltou ao Brasil com o setlist recheado de sucessos como The Bay, The Look e Old Skool, mas o grande momento da apresentação ficou por conta da baterista Anna Prior, que trocou de lugar com o frontman Joseph Mount, e conquistou o público com sua carisma e vocal suave. Sempre bom receber vocês, Metronomy. (Ana Laura Pádua)

Liam Gallagher

O polêmico e icônico cantor inglês é o verdadeiro rockstar em uma terra cada vez menos aberta e povoada por seres dessa espécie. Poderiam esperar um conserto blasé e cheio de marras, no entanto Liam estava visivelmente satisfeito de estar tocando para um público grande que sabia todas as músicas de seu finado Oasis e nem tanto as do seu bom último disco, As You Were. Repleto de hits como Live Forever, Supersonic e, obviamente, Wonderwall, soube se desculpar pelo show cancelado na Audio Club devido a problemas de saúde como também mostrar que o Brit Rock ainda vive em alguns poucos seres como ele. (Gabriel Rolim)

Lana Del Rey

“Obrigada, São Paulo! Não tem outro lugar no mundo onde eu gostaria de estar”, disse Lana ao sentir a energia dos fãs brasileiros em sua apresentação no palco Onix. A atração começou com 13 Beaches e Cherry, que, apesar de fazerem parte de seu mais novo lançamento, Lust For Life (2017), o público já estava com cada palavra na cabeça. A artista cantou deitada no show, fez coreografia, sentou em um balanço, sensualizou e ainda deu um selinho em um fã na plateia. Com os hits Video Games, Summertime Sadness, High By The Beach e Blue Jeans, a cantora fez os fãs gritarem ainda mais alto “Lana, eu te amo”. (Ana Laura Pádua)

The Killers

Os responsáveis pelo encerramento do Lollapalooza 2018 vieram para sua quarta vez no Brasil. Hit atrás de hit, uma vibe nostálgica tomou conta do Autódromo de Interlagos – eram cerca de 100 mil pessoas ali. A primeira do setlist foi The Man (Wonderful Wonderful, 2017), mas, em seguida, já veio Somebody Told Me, Smile Like You Mean It, Human, Read My Mindd e por aí vai. Brandon Flowers até provocou: “Vocês estão prontos? Provem!”. Emoções e grandes surpresas subiram ao palco Budweiser também: em For Reasons Unknown, Dedé Teicher, apresentadora do canal Multishow, tocou bateria e Liam Gallagher apareceu de surpresa para mostrar o carinho a The Killers. Fogos de artifícios fecharam o evento, quer mais Las Vegas que isso? (Ana Laura Pádua)

816 total views, 6 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.