Resenhas

Broken Social Scene – Hug Of Thunder

Grupo reforça a importância da comunhão em tempos de fratura social

 2,181 total views

Ano: 2017
Selo: Arts & Crafts
# Faixas: 12
Estilos: Indie, Baroque Pop, Folk
Duração: 52:21
Nota: 4.0

Em tempos de fratura, o senso de comunidade se fortalece. E acompanhando uma maré favorável para o Indie que se consagrou no início dos anos 2000, Broken Social Scene – banda canadense que se situa ao lado de outros nomes que definiram o estilo como Arcade Fire, Dirty Projectors e Grizzly Bear – volta em 2017 para dar o seu recado de comunhão. Não é a toa que um supergrupo chamado assim encontre força para produzir em momentos de fragilidade social.

Hug Of Thunder é o abraço de trovão musical de um projeto que reúne dezoito músicos: um território onde a força existe para confortar. O álbum, o quinto da banda, não escapa a um senso de emergência que têm se proliferado neste final de década, e fala com amargura sobre a noção de realidade – e, como dissemos, comunidade – que se adulterou com o uso excessivo das redes sociais. Se suas letras escorregam na dualidade pessimista de afirmações como “tudo vai melhorar, porque pior do que está não fica” é no modus operandi do projeto – que reúne tanta gente e resiste à passagem do tempo – que se sobressai o conforto de que, sim, a democracia é possível.

O trabalho caminha por uma sonoridade familiar aos fãs da banda e preserva uma autenticidade Indie que vemos em seus conterrâneos Arcade Fire. Kevin Drew e Leslie Feist, dois dos integrantes, são nomes que ajudam a entender a música que é feita pelo grupo, uma conjugação de fatores que une a assertividade das guitarras à leveza de timbres mais aerados. Hug Of Thunder soa como uma invocação cósmica para tempos difíceis. Nesse meandro, a banda conjuga suas diferenças e lança um trabalho sólido de saudação à democracia.

(Hug Of Thunder em uma música: Hug Of Thunder)

 2,182 total views

Autor:

é músico e escreve sobre arte