Resenhas

Kenny Beats & Denzel Curry – UNLOCKED

Duas das peças mais brilhantes do Rap contemporâneo lançam primeiro disco colaborativo

374 total views, 3 views today

Ano: 2020
Selo: Concord Music Group
# Faixas: 8
Estilos: Rap, Rap Alternativo
Duração: 17'
Produção: Kenny Beats

 

Kenny Beats e Denzel Curry são dois notáveis expoentes no Rap atualmente. Apesar de serem bastante prolíficos, é destacável a consistência de qualidade nos trampos solos de cada um. Em agosto do ano passado, Zel participou do último episódio da primeira temporada de The Cave. Na série criada por Kenny Beats, ele convida rappers para seu estúdio com a intenção de, juntos, criarem uma música na hora: beat, letra e gravação. A sincronia de ambos foi tão boa que eles decidiram gravar o primeiro álbum colaborativo, UNLOCKED (2020).

Feito em apenas 72 horas, o disco de oito faixas e 17 minutos nos insere no universo cartunesco e despretensioso construído pela dupla. Para promover o álbum, os dois encenaram uma falsa treta. Primeiro, Denzel ameaçou Kenny pelo Twitter e a discussão continuou em uma live do Instagram, na qual Curry diz ao beatmaker que está indo atrás dele para resolver o problema de uma vez por todas, antes de encerrar repentinamente a chamada. Quinze minutos após deixarem os fãs sem saber o que pensar, o curta-metragem que ilustra UNLOCKED foi lançado no YouTube, contando a história de que teria havido um suposto vazamento do projeto colaborativo. Para resolver, Kenny leva os dois a uma caçada em um mundo digital a fim de recuperar os arquivos originais das faixas. Daí também vem a escolha estética-tipográfica de Kenny Beats em preservar o nome dos arquivos salvos na gravação como o título das faixas finalizadas.

Isso também nos leva ao ponto de que o disco foi feito em apenas 72 horas. Só se pode concretizar um bom projeto nesse curto período de tempo quando se é capaz de criar uma linha precisa e tênue entre o rascunho e a obra final. Qualquer rapper e produtor podem se trancar no estúdio por três dias e criar algo, eu, você, podemos fazer isso, mas qual seria o resultado?

Graças a Rakim, Zel e Kenny já chegaram a esse ponto em suas carreiras. As oito faixas de UNLOCKED são beats, barras e uma celebração da arte do Rap. O delivery à la DMX de Denzel em faixas como “Take_it_backv2 e no refrão de “DIET” se encaixam com destreza nos samples e na produção classuda de Kenny. Os samples de séries e filmes antigos reverberam as gravações do Wu-Tang Clan durante os anos 1990, enquanto Denzel, com sua própria personalidade, demonstra a mesma fome de rima que os integrantes do Wu em seus primeiros trampos solos.

“My bitch bad like battle rappers that make albuns” em “Pyro (leak 2019)” é uma das melhores linhas de abertura que ouvi nos últimos meses. Uma das virtudes de UNLOCKED é não se levar tão a sério: são apenas dois amigos se divertindo com o que sabem fazer de melhor. Um dos bons pontos do disco curto é que, mesmo com a torrente de rimas de Denzel, há espaço para as batidas de Kenny brilharem sozinhas. “Track07” é o maior exemplo disso. Ela nos prepara para a batalha final, o melhor e último som do projeto: “‘Cosmic’.m4a”. Ol’ Dirty Bastard sorri de onde quer que ele esteja.

UNLOCKED funciona, porque não se leva tão a sério. Funciona, porque é uma aglutinação de flows, sons, texturas e instinto criativo de duas peças brilhantes do Rap contemporâneo. É massa demais que, nos tempos de hoje, em que tudo passa por diversas mãos até chegar ao ouvinte, possamos ouvir um projeto mainstream, que nos coloca tão próximos ao rascunho e ao processo. “É impossível antecipar quando os dois monstros vão atacar de novo, Denzel versa em “Track 01”. Mas, sem dúvidas, esse é um projeto que merece uma segunda parte.

(UNLOCKED em uma faixa: “‘Cosmic’.m4a”)

375 total views, 4 views today