Lala Lala – The Lamb

Lille West produz música de personalidade forte e influências noventistas

654 total views, no views today

Ano: 2018
Selo: Hardly Art
# Faixas: 12
Estilos: Indie, Rock Alternativo
Duração: 32
Nota: 4.0

Lala Lala é o projeto da jovem Lille West e The Lamb é seu segundo trabalho, que chega num curto intervalo após Sleepyhead (2016). A primeira coisa que se nota na audição do álbum é a aproximação com o Rock Alternativo norte-americano, ou Indie, vindo dos anos 90. Inspiração assumida, a música reflete a influência de Kim Gordon ‒ e, consequentemente, todo o cenário no qual a artista esteve presente ‒, trazendo-a para os dias de hoje. É algo sintomático, mas legal de se ouvir: é como esse tipo de música foi absorvido pela artista na sua infância/adolescência, e agora brota naturalmente como uma referência honesta daquilo que gosta e, enfim, entende como arte.

Com um projeto que nasce assumidamente para tentar trabalhar como crises de pânico e dependência de drogas, suas canções saem como uma expiração, um respiro que dá vazão a uma angústia até então guardada dentro do corpo. Não é terapia, mas é, sim, um pouco terapêutico. É por isso mesmo que o clima aqui não soa arrastado, e sim bastante refrescante. As guitarras refletem vibrações metálicas cheias de reverb, como se estivessem tocando de dentro de uma sala forrada com papel alumínio. É brilhante mas, ao mesmo tempo, um pouco abafado.

Lille escreve sem falsos pudores em relação ao que sente, usando à sua maneira as possibilidades narrativas, substantivas e cotidianas que seu estilo musical pede. A metáfora do cordeiro que aparece no título muito provavelmente vem como uma referência simbólica emprestada do cristianismo (não há, vale dizer, qualquer aproximação religiosa por aqui), que vê no animal aquele ser puro, sobre o qual devem ser depositadas as chagas desse mundo. Emprestando as palavras de André Felipe de Medeiros, “Lala Lala fica como mais uma sugestão para quem passou os últimos tempos ouvindo Snail Mail, Soccer Mommy, Alyeska, Brooke Bentham, Lomelda e Hinds, para citar algumas das mulheres que têm feito um ótimo som dentro dessas referências”. Cá está o disco. Missão cumprida.

(The Lamb em uma música: Destroyer)

655 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Snail Mail, Soccer Mommy, Sonic Youth
ARTISTA: Lala Lala

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.