Resenhas

Matt and Kim – New Glow

Na tentativa de ganhar dinheiro com tendências contemporâneas, dupla promove disco cansativo e datado

1,168 total views, no views today

Ano: 2015
Selo: Universal Music
# Faixas: 10
Estilos: Indie Pop, Pop, Pop Alternativo
Duração: 27:44
Nota: 1.5

Qualquer um mais ligado na música Pop de hoje em dia já sacou que o que está em voga é uma sonoridade grandiosa, para ser repetida à exaustão por grandes públicos contagiados pela magnitude que um som expansivo consegue promover dentro de nós, principalmente quando ouvido em volume alto e sendo repetido por uma multidão. Isso acontece desde os tempos dos grandes nomes do Rock e tornou-se especificamente explorado pelo mercado musical dos últimos anos.

Quando Matt and Kim lança um trabalho como New Glow, é fácil perceber que a dupla trabalha dentro desse espírito. São músicas pra lá de felizes, todas com uma grande intenção de mover o ouvinte a dançar e cantar junto. Não haveria nada de errado nisso caso o trabalho fosse feito de uma forma mais natural e com menos cara de “música feita pra aproveitar essas tendências e bombar por aí”.

A produção é caprichadinha e algumas composições até poderiam ser aproveitadas isoladamente. Juntas, porém, mesmo em uma obra de menos de 28 minutos (a música mais longa bate na marca do 3:09), as dez faixas são extremamente cansativas. É aquele Pop mequetrefe feito sob medida para trilhas sonoras e outros licenciamentos, muito bem planejado para agradar. Pior ainda é um verniz de “Alternativo” colocado na dupla para vendê-la para outros públicos que não apenas o acostumado à infantilização do gênero.

Não deu certo. Uma música ou outra pode até conseguir empolgar um certo grupo de pessoas em um determinado contexto, mas, no geral, promove aquela sensação de que sua inteligência está sendo subestimada ao longo do disco. Corre o risco também de, em poucos anos, assim que essa grandiosidade toda não estiver mais em voga (o que não deve demorar a acontecer), New Glow ganhar um aspecto inegavelmente datado, garantindo ao álbum uma vida tão curta quanto sua duração – ou quanto a inspiração com a qual foi feito.

1,169 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Bastille, fun., Foster the People
ARTISTA: Matt & Kim

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.