Resenhas

Mission of Burma – Unsound

Banda veterana do Punk lança obra feita para quem é fã do estilo, sem medo de mesclar outras vertentes no seu som

1,292 total views, no views today

Ano: 2012
Selo: Fire Records
# Faixas: 11
Estilos: Punk, Post-Punk
Duração: 34:33
Nota: 3.0
Produção: Bob Wetson

Os tiozões, mas sempre jovens, do Punk estão de volta com mais um disco. É o Mission of Burma que nos traz Unsound, seu mais novo álbum.

A banda, que serviu de influência para grupos como Nirvana, Pearl Jam, Sonic Youth, Fugazi e Yo La Tengo, entre outras, vem mais uma vez com um material de qualidade em faixas densas e temáticas políticas, sociais e pessoais, o que sempre foi bem característico do Punk – e é assim que a vejo, e não muito Post-Punk, como é de costume rotulá-la. É evidente que a banda é da época, mesmo sendo de transição, mas é notória a sua raiz no Punk, contendo alguns elementos de Post-Punk e até de Hardcore (que viria a surgir), em uma música ou outra.

Com seus trinta anos, não corridos, devido ao longo hiato de dezenove, o Mission of Burma traz mais uma vez um Punk com agressividade clássica e na medida. Com toques de Noise e letras que se assemelham as do Hardcore, como visto em Semi-Pseudo-Sort-of Plan e Sectionals, que contam com riffs poderoso de baixo, e Second Television com um certo Noise Rock, o álbum mostra que a banda ainda está em forma ao apresentar um pouco de tudo que é bom daquela época.

Unsound pode ser descrito como mais um trabalho muito bem feito pelo quarteto de Boston. Um disco pra quem gosta de um Rock cru, denso e com atitude e quer relembrar o som tradicional do Punk. Em meio a vários lançamentos de bandas mais dançantes e com muitos elementos eletrônicos e complexidade, a Mission of Burma vem com um material de contrabalanço pra nenhum fã de Punk clássico botar defeito. Em suma, Unsound é mais um pra discografia de quem curte o estilo.

1,293 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Yuck, Fugazi, Cloud Nothings
MARCADORES: Post-Punk, Punk

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).