Resenhas

Pianos Become The Teeth – Wait For Love

Terceiro disco da banda é um mergulho sobre a complexidade emocional, sem estereótipos do gênero Emo

 1,068 total views

Ano: 2018
Selo: Epitaph Records
# Faixas: 10
Estilos: Emo Revival, Rock Alternativo
Duração: 46:11
Nota: 3.5
Produção: Will Yip

Apesar da música poder ser uma expressão de nossos sentimentos, há alguns gêneros que o fazem de forma tão nítida e direta que isto acaba sendo seu principal atrativo, muitas vezes mais do que os arranjos e harmonias em si. Um exemplo claro disso é o conjunto americano Pianos Become The Teeth e suas composições conhecidas por elevar um simples desabafo a um nível quase catártico. Conhecido do Post-Hardcore, o grupo se destacou das demais bandas por propor uma sonoridade que servia de base para letras extremamente densas e introspectivas, ao mesmo tempo que também era uma ferramenta que trazia vida e traduzia emoções complexas.

Assim, ouvir Pianos Become The Teeth não é simplesmente associar os gritos característicos do Screamo à raiva, ou os lamentos à tristeza. É compreender que estas emoções são bastante complexas e, ao expressá-las, botamos para fora parte de nós, e isto fica claro neste novo trabalho. Wait For Love é um registro sobre o amor e a dor, mas que não necessariamente são expressos por meio de gritos e lamentos do Emo. Unidos ao produtor Will Yip (Circa Survive, Title FIght), o conjunto opta por arranjos pesados, mas que se separam das origens do grupo, quando o Screamo norteava suas concepções criativas.

Guitarras reverberadas, baterias marcantes e vocais melódicos criam uma base que mostra as fragilidades do amor e as dores do medo de uma forma suave, que pode soar estranho aos fãs assíduos dos primeiros anos da banda, mas certamente cativa quem procura por um som sincero e maduro. É como se Wait For Love fosse a fase adulta de Pianos Become The Teeth, onde não é mais necessário gritar e reagir desnecessariamente, mesmo que nossas dores sejam maiores e mais profundas. A mensagem é passada diretamente e de forma igualmente angustiada.

Fake Lighting tem a missão de nos introduzir a este retrato, mostrando de cara a suavidade cortante que Pianos Become The Teeth escolheu para exprimir as duras lições que aprendeu. Charisma traz o peso conhecido da era Screamo do grupo, cantando sobre o turbilhão de sensações que passa pela cabeça ao ser pai (situação do atual vocalista). Dry Spells é uma das canções que traz uma sensação ensolarada e de esperança, em meio a acordes abertos e vocais harmonizados. Forever Sound é dramática, à medida que traz uma mistura do Post-Hardcore com uma marcha pesada e arrastada. Por fim, Blue, a mais calma do registro, parece encerrar esta peça resumindo e trazendo uma última reflexão sobre todos as emoções intensas representadas até agora.

Wait For Love pode parecer um típico disco lamentoso de música Emo, mas uma escuta atenta revela um trabalho maduro e que amadurece com a própria dor. Apesar de serem músicas sobre angústias, o tom é esperançoso, ficando a lição de que é a partir da reflexão que surgem sentimentos mais alegres. Um trabalho sobre complexidade emocional.

(Wait For Love em uma faixa: Blue)

 1,069 total views

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.