Resenhas

Rex Orange County – WHO CARES?

No embalo de um cativante bedroom pop, Alex O’Connor celebra amizades honestas e os clichês do amor romântico

 269 total views

Ano: 2022
Selo: Sony Music Entertainment
# Faixas: 11
Estilos: Indie Pop, Bedroom Pop
Duração: 34'
Produção: Rex Orange County, Benny Sings e Tyler, the Creator

O quarto de Alex O’Connor é o maior do mundo. Mais conhecido como o romântico incorrigível Rex Orange County, o jovem produtor guarda muito dentro de si e, através de sua música, conhecemos um pouco da intimidade de suas vivências. Apegado aos clichês do amor romântico, mas com um toque irônico ácido, Alex é um dos reis do bedroom pop contemporâneo. Ao invés de ficar centrado em sonoridades Lo-Fi, o compositor e produtor inglês sempre procurou ter um cuidado a mais no refinamento de sua estética. Entre alguns desses elementos, temos os arranjos de cordas encorpados, um apego a melodia doces e pegajosas e, sobretudo, a abordagem de temas universais de  de forma acessível e simples. Rex Orange County é um daqueles projetos dos quais parte seu apelo está justamente na forma como é acessível. É por isso que o quarto dele é tão grande, pois sua escrita alcança e acolhe muitas pessoas – seja uma geração Z aficionada por remixes de TikTok, ou até pais e mães que se encantam com a vibe bom moço. É nesse acolhimento através da música que Alex cunhou sua expressão artística, porém sem ser rígido demais. É nesse paradoxo que mergulhamos no novo capítulo de sua obra, um dos mais bem escritos até então: acolher fora da zona de conforto.

WHO CARES? é um disco que procura seguir em frente nesse caminho sonoro confortável, mas abre espaço para tentar novas rotas. Sob produção assinada novamente com seu parceiro Benny Sings (também responsável pelo grande hit “Loving Is Easy”), estamos novamente imersos naquele espectro aconchegante dos acordes ternos de Alex. Os clichês do indie romântico nunca estiveram tão em alta e acessíveis como agora, acompanhando uma espécie de revival entre gerações mais novas. Entretanto, Alex compreende a mutabilidade das coisas e, assim, procura trazer seu som para um novo patamar de forma menos radical. Ao invés de pular por gêneros diferentes ou trazer algum elemento mais experimental, ele ainda continua a trabalhar entre as mesmas paredes que delimitou para si anos atrás. Porém, é como se a decoração do quarto fosse outra. No lugar batidas mais constantes, surge uma bateria mais solta, caprichada de suíngue. Mesmo os timbres, que antes conservavam o aspecto Hi-fi, estão mais maleáveis e se aproximam dos cacoetes do bedroom pop Lo-Fi, mas sempre com cautela. Até o auto tune mais agressivo é utilizado como artifício para potencializar a ironia de Alex. Com tudo isso reunido sob uma mesma condução, WHO CARES? traz um passo adiante na carreira de Rex Orange County. Esse amadurecimento feito de maneira comedida parece ter a ver com a relação do compositor com sua própria vida –  na medida em que ele se permite falar de coisas novas, porém considerando de onde ele partiu.

Alex não tem tempo a perder e, assim, “KEEP IT UP” começa o disco em andamento rápido e com uma mensagem otimista, de seguir em frente. A participação de Tyler, The Creator em “OPEN A WINDOW” é pontual, unindo o flow do rapper às melodias do cantor – ambas igualmente irônicas, porém de maneiras diferentes. Em “AMAZING”m o destaque vai todo para o arranjo de corda, que criam borboletas em nosso estômago a cada nova virada. “7 AM” é elegante, na linha indie britânico de Kate Nash, mas conservando um groove R&B inconfundível. “MAKING TIME” é, curiosamente, um dos momentos mais românticos do disco, ao mesmo tempo em que traz uma mixagem experimental, como se estivesse quebrada, transmite precisamente a sensação ambígua de estar apaixonado. Para finalizar, a faixa-título encerra o disco da mesma maneira que ele começou – para cima e elegante.

WHO CARES? conserva o aspecto de conversa íntima e familiar entre amigos – como se Alex fosse nosso colega e estivéssemos em seu quarto trocando músicas, conversando sobre amor, a vida, as ansiedades ou apenas jogando papo fora. A despretensão acaba sendo parte integral da apreciação do disco, mesmo que esta seja fruto de um trabalho inspirado e minucioso de produção e composição. O novo disco de Rex Orange County celebra a amizade e a importância de conversas honestas – não no sentido exatamente terapêutico, mas como um papo em que perdemos a hora imersos em sinceridade e espontaneidade.

(WHO CARES? em uma faixa: “AMAZING”)

 270 total views

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.