Resenhas

The Rapture – In the Grace of Your Love

Depois de um hiato de cinco anos a banda consegue trazer sua mistura de Dance Punk e Post Punk em seu melhor disco, feito por produtores que já trabalharam com Phoenix e recheado de ótimos hits

1,410 total views, 1 views today

Ano: 2011
Selo: DFA Records
# Faixas: 11
Estilos: Post-Punk Revival, Dance-Punk
Duração: 50:30
Nota: 4.0
Produção: Philippe Zdar
Livraria Cultura: 22996404

Com uma visível melhora em cada álbum, o The Rapture, depois de cinco anos sem lançar nada, consegue um disco incrível fazendo valer a pena toda a espera. O álbum foi produzido por Philippe Zdar (produtor do Wolfgang Amadeus Phoenix, do Phoenix e membro do duo Cassius), o francês dá seu toque especial ao disco e produz o melhor trabalho da banda até agora, que teve um papel muito importante pela volta do Dance-Punk e Post-Punk Revival no começo dos anos 2000.

In the Grace of Your Love é o quarto álbum dos nova iorquinos e esteve presente em inúmeras listas de melhores do ano. O trabalho marca também a volta deles com a gravadora DFA, saindo da Universal Music Group.

O que mais trouxe mudanças nesse novo disco foram as experiências que o vocalista e principal letrista da banda, Luke Jenner, teve nesse tempo de espera entre os álbuns. Jenner se tornou pai, perdeu sua mãe que se suicidou e, além de tudo isso, ainda se converteu ao catolicismo. Outro fato muito importante, talvez o mais importante foi a saída do baixista e letrista Matt Safer.

As dramáticas mudanças na vida de Jenner, e a superação de tudo isso, lhe trouxe um foco maior nas letras, e também o levou a explorar novos temas como morte, devoção, crianças. Os temas que recorrentes também estão presentes aqui, toda a angustia e de certa forma a alegria, também esta presente em In the Grace of Your Love.

Em Miss You e Children, Jenner expressa a o dor pela morte de sua mãe, Sail Away e It Takes Time to Be a Man demostram sua nova experiência como pai. Com muito do cristianismo presente, a música Gospel foi citada com uma das maiores inspirações durante as gravações.

Mesmo não tendo mudado radicalmente o som desde seu debut, esse álbum soa muito mais completo que seus antecessores. Suas raízes no Dance-Punk e Post-Punk Revival ainda estão muito presentes e ocasionalmente aparece uma música puramente Dance, como em Come Back to Me e How Deep Is Your Love.

In the Grace of Your Love não é tão aventureiro quanto o Echoes, nem mesmo tão fanfarrão quanto Pieces of the People We Love, mas mesmo assim é o melhor disco da banda. Ele se prova um disco muito mais poderoso que os primeiros, fazendo a espera de cinco anos valer a pena.

1,411 total views, 2 views today

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts