Resenhas

Tipo Uísque – Home

Desta vez menos dançante, o segundo EP do grupo toma rumos em direção ao Rock and Roll. Agora com mais experiência a banda parece estar mais segura, o que fica evidente em seus arranjos e composições

 2,748 total views

Ano: 2012
Selo: Independente
# Faixas: 4
Estilos: Electro-Rock, Indie Rock
Duração: 15:00
Nota: 3.0

A Tipo Uísque é uma banda que ao poucos vinha saindo do terreno das apostas e agora já pode se firmar como um dos bons nomes da cena independente brasileira. Esse sexteto já vem amadurecendo seu som há algum tempo e o resultado disso foi esse segundo EP, Home.

Com apenas quatro músicas, esse disco mostra uma banda mais segura de si, principalmente a vocalista Pin Böner, que ganhou força e um controle vocal maior em uma voz que lembra bastante a de Beth Ditto (com um pouco menos de intensidade) do Gossip, de onde a banda certamente tira algumas influências.

Seu som pode ser descrito com um misto de Electro-Rock (como o do Gossip) com o Rock Clássico (coisas lá dos anos 60 e 70). Uma bela combinação das guitarras de Gabriel Ventura e Gabriel Salazar traz esse tempero mais clássico à banda, enquanto a parte feminina traz a delicadeza e sagacidade das letras, além dos ótimos grooves de baixo de Joana Cid.

Inaugurando o EP, Half começa em um grande silêncio, ao que Pin entra com sua voz marcante e após alguns versos o belo par de guitarras entra em cena – mais discretas nessa faixa, mas presentes em todo o disco. Bend Your Knees começa quase da mesma forma, só com voz e uns barulhos eletrônicos, quando explode com as guitarras funkeadas que pendem mais para o Electro-Rock dançante.

Entre um solo e outro, o disco continua com Crystal Balls Eyes, que continua explorando os mesmos elementos da música anterior. O bônus desse EP, How Could You Pretend I Wouldn’t Notice, segue esse mesmo padrão de batidas aceleradas, guitarras “funkeadas” e eventuais solos com o refrão mais pegajoso que a banda conseguiu produzir em sua carreira.

A grande coesão no disco nos dá a impressão que temos somente duas faixas: a primeira, que realmente se diferencia do resto, e a sequência das outras três músicas. Talvez, possa até parecer que o EP tenha apenas uma grande faixa – sorte que essa faixa é muito boa.

 2,749 total views

BOM PARA QUEM OUVE: The Gossip, The Big Pink
ARTISTA: Tipo Uísque

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts