AURORA - All My Demons Greeting Me As A Friend

AURORA - All My Demons Greeting Me As A Friend
  • Ano: 2016
  • Selo: Decca/Glassnote
  • Produção: AURORA, Odd Martin, Skålnes Mangus, Åserud Skylstad, Michelle Leonard, Nicholas Rebscher, Jeremy Wheatley, Jonny Wright e Alf Lund
  • # Faixas: 12
  • Estilos: Indie Pop, Chillwave, Art Pop
  • Duração: 46:48
BBBba

Das terra nórdicas do norte europeu, amanhece um jovem talento que reescreve o Pop. Com apenas vinte anos, a norueguesa AURORA começou sua carreira timidamente fazendo parcerias em SoundClouds de produtores que tinham grande apreço pelo Chillwave minimalista e etéreo dominado de clichês. Com uma voz versátil e suave, a cantora se destacou por trazer um brilho único a este mundo de lugares comuns, imprimindo uma sensibilidade singular aliada a um hipnótico timbre de voz que se unia a proposta relaxante destes subgêneros da Eletrônica. Agora, o coadjuvantismo acabou e os primeiros raios de sol da jovem começam a surgir em seu primeiro disco autoral solo.

Como o nome sugere, All My Demons Greeting Me As A Friend é um disco extremamente pessoal. Tanto que as impressões e sentimentos da cantora ganham um aspecto extremamente metafórico dentro de suas composições. Cada música traz um pouco de memória consigo, nos conduzindo por uma teia de lembranças que podem ser dolorosas, mas são os melhores amigos de AURORA e, portanto, parte integrante de sua trajetória. Entretanto, não se deve interpretar este disco como um trabalho pessimista ou melancólico, muito pelo contrário. O fato dela escolher essas memórias específicas para compor sua obra de estreia, tem uma razão que sobrepõe-se a qualquer tristeza: a superação.

A compositora é quem é por ter vencido esses medos e esta motivação brilha por quase todas as composições. A destemida Warrior impõe vocais poderosos sobre um refrão extremamente Pop. Running With The Wolves é mais tímida no começo, mas dá margem aos poucos a uma reverberada ambientação entre as montanhas, onde o velocidade de sua corrida é o que move a cantora a continuar enfrentando seus obstáculos. Mesmo em I Went Too Far, uma faixa mais melancólica, a presença de uma dinâmica crescente induz o ouvinte a ter esperança e assim, o fato dela ter ido longe demais torna-se um mérito, não um excesso.

A produção feita por várias mãos, que poderia depor contra a unidade geral do disco, soma o talento de vários nomes da música Eletrônica a fim de moldar um perfeito recorte do que a cantora é de fato. A superação uma temática que às vezes pode se tornar repetitiva durante a reprodução do registro, mas exaurir este tema só tem a mostrar o orgulho que AURORA tem de suas conquistas e como isto se encaixa perfeitamente em uma estreia potente e promissora. Um trabalho que mostra que ela ainda pode desbravar muitos territórios com esta mesma ferocidade.

(All My Demons Greeting Me As A Friend em uma faixa: Runaway)

Bom para quem ouve: Shura , London Grammar , Lorde

Artista: Aurora

Marcadores: Art Pop, Chillwave, Indie Pop