Resenhas

Apparat – Krieg und Frieden (Music for Theater)

Com homenagem e inspiração na obra “Guerra e Paz”, de Tostói, produtor cria um bonito álbum ideal para quem gosta de instrumentos de cordas

 1,676 total views

Ano: 2013
Selo: Mute
# Faixas: 10
Estilos: Eletrônica, Erudita
Duração: 45'
Nota: 3.5
Produção: Apparat

Se parecer óbvio perguntar “Por que Apparat fez um disco sobre Guerra e Paz?”, acho mais certo devolver com a questão “Por que não fazer um disco sobre Guerra e Paz?”. Só por ser uma das maiores obras da Literatura, o romance de Tolstói já teria direito a ser homenageado quantas vezes alguém quisesse. Só que, além de sua importância geral, o livro é inspirador por si só.

E Krieg und Frieden (Music for Theater) tem muito disso. É uma obra rica feita com as cenas do livro russo sobre as guerras Napoleônicas. Como a capa logo dá a pista, se trata de uma visão contemporânea sobre a narrativa.

Daí, o produtor alemão misturou elementos orquestrados com a Eletrônica com a qual ficou conhecido. No geral, são músicas instrumentais com a mesma quantidade de camadas, densidades e detalhes que os personagens do livro. As ambientações ajudam a evocar cenas na mente de quem já leu a história, ou a criar um cenário sonoro perfeito para quem pensa em começar a se aventurar pelas páginas.

São oito músicas divididas em dez faixas, já que 44 ganha uma segunda versão Noise e o tema principal, K&F Thema, vem no formato pizzicato (com os instrumentos de corda dedilhados) e aparece novamente com instrumentação normal, alternada com sons que lembram uma composição marcial.

A voz aparece pela primeira vez no início do álbum, em Lighton, uma longa e etérea balada com interferência de diversas sonoridades e timbres ao longo de seu percurso. E essas pequenas mudanças se repetem em várias das faixas, como se cada uma delas fosse uma pequena narrativa em si mesma, como capítulos diferentes do livro.

Austerlitz é a que tem mais jeito de trilha-sonora de filme de época mesmo, com sua percussão marcada e as muitas cordas em primeiro plano. PV traz uma aura meio de músicas da década de 90, pós-World Music, e Blank Page, a faixa número 5, parece um longo interlúdio que divide os dois lados do álbum.

A Violent Sky é a outra música cantada por aqui e encerra a obra com maior leveza do que a maior parte das faixas, deixando uma lembrança agradável do disco. Krieg und Frieden pode ser apreciado sem o acompanhamento literário ou mesmo se você não conhece a obra de Tolstói. E se ele não te fizer ir atrás de Guerra e Paz, ainda é capaz de te agradar por suas belas melodias, principalmente se você for fã de instrumentos de cordas.

 1,677 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Woodkid, M83, John Talabot
ARTISTA: Apparat
MARCADORES: Eletrônica, Erudita

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.