Resenhas

LAW – Haters and Gangsters

R&B sombrio e misterioso vindo da Escócia é uma boa introdução ao trabalho da cantora

 2,264 total views

Ano: 2014
Selo: showlovepeoplenowkiss
# Faixas: 7
Estilos: R&B, Trip Hop, Hip Hop
Duração: 21:35
Nota: 3.0

Quando o trio Young Fathers apareceu fazendo um Hip Hop ousado em Edimburgo, para muitos parecia um caso isolado, mas a escocesa Lauren Holt, conhecida musicalmente como LAW, provou o contrário com o lançamento de seu primeiro EP, Haters & Gangsters.

A cantora começou a ganhar atenção no início do ano passado, com o lançamento da faixa Hustle, que já trazia boa parte de suas características a serem expandidas em seu futuro EP. Como a própria descreve, seu trabalho busca a beleza na escuridão e em todo o seu mistério. Mais do que isso, torna esse clima sombrio algo muito sedutor e que atiça nossa curiosidade, sentimentos aguçados por seu visual inusitado, de cabeça raspada e roupas pouco tradicionais, que segundo a própria, traduzem mais sua personalidade.

Haters and Gangsters é um R&B com fortes traços do Trip Hop e outros estilos negros, como o Rap e o Reggae, tudo envolvido por elementos eletrônicos que dão o tom das faixas, mas quem traz a emoção é a voz de LAW. Assim como Majical Cloudz, caso suas músicas fossem gravadas a capella, continuariam nos tocando da mesma forma e com a mesma intensidade. O som da escocesa vem sendo classificado como Lo-fi, algo que é possível perceber pela atmosfera mais sujinha de seu primeiro single, Hustle, mas que não fica evidente no EP, onde a produção é impecável e elementos são adicionados com muita precisão e sensibilidade.

O trabalho, porém, em alguns momentos, engasga em sua própria qualidade. Como LAW tenta equilibrar seu Soul Pop com algumas produções de maior experimentação, acaba sendo inevitável que as faixas pertencentes ao primeiro grupo se sobressaiam demais em relação às outras que, apesar de trazerem propostas admiráveis, não resultam em um som tão cativante, nos trazendo de volta às faixas em que ela consegue mesclar melhor sua linda voz com suas letras que misturam experiências pessoais com criações de sua cabeça, nem sempre fazendo muito sentido, mas sempre procurando extrair alguma emoção de quem aprecia.

Haters, que abre o disco, tem aquele aquele ar misterioso e sedutor do Trip Hop. É possível encontrar aquela percussão eletrônica característica e uma hipnotizante repetição de elementos, sempre com uma estrutura bastante Pop guiada pelo vocal da cantora, sendo de longe a faixa mais contagiante e acessível do EP. Em Number One, o que mais impressiona é a levada que Lauren Holt consegue dar à faixa em meio à urgência dos samples e barulhos difíceis de identificar que compõem a melodia. Impossível não lembrar dos primeiros e melhores trabalhos de M.I.A..

ComicStrips traz elementos interessantes misturados, mas todos com a mesma intensidade e importância dentro da faixa, incluindo o vocal, o que acaba tornando-a uma música sem pontos altos e, talvez, a menos memorável do trabalho. Coins For You tenta experimentar com uma melodia tradicional de R&B através da voz de Lauren, mas apresentada com elementos instrumentais em outro ritmo. Assim como na anterior, tentativa ousada, mas resultado nem tão bom, principalmente quando posto ao lado de outras tão contagiantes quanto as duas primeiras.

Treasurer volta a trazer uma estrutura mais Pop, porém com um clima um pouco mais sombrio do que o visto anteriormente. Scrambled é uma das que mais pedem nossa atenção e que chegam no extremo potencial criativo do EP, unindo certa mistura familiar entre trechos de puro Hip Hop com um jeito de cantar que lembra o Reggae e trechos mais calmos, tudo unido por viradas surpreendentes e empolgantes.

Haters and Gangsters é um trabalho que consegue nos apresentar muito bem as melhores características e o potencial artístico de LAW. Mesmo assim, parece ser um trabalho a ser lapidado e que deve amadurecer ao longo dos próximos lançamentos, como aconteceu com seus conterrâneos Young Fathers, para quem tem feito aberturas de shows.

 2,265 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Young Fathers, Massive Attack, M.I.A.
ARTISTA: LAW
MARCADORES: Hip Hop, R&B, Trip-Hop

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.