LSD – Mountains

EP do supergrupo traz boas faixas com uma unidade conceitual que fica a desejar

525 total views, 8 views today

Ano: 2018
Selo: Columbia
# Faixas: 4
Estilos: Pop, Eletrônica
Nota: 3.0
Produção: Diplo, King Henry, Jr. Blender, Labrinth e Nathaniel Ledwidge

Projetos colaborativos costumam ser alvo de grande antecipação por parte do público geral. E, não à toa, afinal, as possibilidades de misturas sonoras e intercâmbio de diferentes sonoridades tem um histórico bastante confiável de nomes de peso, como o célebre Watch The Throne de Kanye West e Jay-Z e o imortal disco-dueto de Louis Armstrong e Ella Fitzgerald, por exemplo. Entretanto, é importante que haja sempre um cuidado especial ao produzir estas misturas, evitando tanto sobreposições exageradas como estereótipos insossos. Essa foi a missão que LSD aceitou.

O novo trio colaborativo do Pop carrega três importantes produtores e compositores consigo: Labrinth, Sia e Diplo. Assim, produzir uma mistura coesa fosse ao mesmo tempo dançante, mas também inventiva, se mostrou um verdadeiro desafio, que mostra seus primeiros resultados com o EP Mountains. É nítido que há um esforço de tentar diversificar as coisas, evitando cair em lugares comuns da EDM e toda a previsibilidade do Pop. As quatro faixas exploram diferentes construções, indo de flertes com o Hip Hop Trap até batidas agitadas e efervescentes, porém o EP funciona mais como uma coleção de singles do que como unidade conceitual. É como se fosse um pequeno greatest hits, no qual não se pode negar a qualidade das faixas, porém não mostra nada muito mais profundo que isso.

Apesar disso, temos bons exemplos de um Pop fora da caixa. A faixa título do trabalho nos desperta com uma aura quase Gospel e misteriosa, logo cedendo espaço para um refrão pegajoso e cuja melodia fica presa em nossa cabeça até o fim do registro. Thunderclouds mais suingada e suave, como uma releitura da Motown, evoca no ouvinte aqueles passos de dança mais descompensados, sem medo de ser feliz. Audio traz forte a influência de Diplo e seus famosos timbres de vocais agudos distorcidos, ao mesmo tempo que carrega forte os baixos do Trap. Por fim, Genius encerra o trabalho com uma espécie de arranjos clássicos distorcidos para caber dentro de uma estrutura Eletrônica intensa e potente, sendo o grande destaque do EP.

Apesar de parecer um registro para preencher tabela, temos composições bem feitas e que conseguiram harmonizar os diferentes talentos dos artistas envolvidos. Um futuro disco de estúdio pode trazer uma unidade mais consistente, mas, por ora, ficamos com um aperitivo bem feito e nos faz salivar por um prato principal. Um EP caprichado e com bons hits.

(Mountains em uma faixa: Genius)

526 total views, 9 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Becky G, Imagine Dragons, Benny Blanco
ARTISTA: Diplo, Labrinth, LSD, Sia
MARCADORES: Eletrônica, Pop

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.