Resenhas

Milo – Things That Happen At Day / Things That Happen At Night

Lançamento duplo do jovem rapper mostra uma visão diferenciada e nerd do Rap contemporâneo, acompanhada por uma ótima produção

 3,449 total views

Ano: 2013
Selo: Hellfrye Club
Estilos: Rap, Hip Hop
Duração: 49:47
Nota: 3.5
Produção: Riley Lake / Nicholas J Donalds

Turbulento e super produtivo, o Rap, desde que foi criado nos subúrbios norte-americanos em meados de 1970, parece não parar de revelar artistas talentosos. O mais novo deles é o iniciante Milo que retrata de forma bem particular e peculiar a sociedade, assim como suas vivências dentro e fora do mundo do Rap.

O músico vem desde 2011 criando músicas que fazem referência a temas e assuntos não muito usuais dentro de seu estilo. Em sua primeira mixtape, I Wish My Brother Rob Was Here, Milo cria um retrato bem nerd de sua realidade, referenciando quadrinhos, videogames, livros e filmes em suas letras sempre inteligentes, porém nada caricatas. Com batidas bem trabalhadas, boa fluência no vocal e boas letras, o músico fez uma boa estreia, mas que ficou restrita dentro do estilo. Já em Milo Takes Baths, lançado no ano seguinte, ele consegue atingir um publico maior, e talvez o maior motivo de isso ter acontecido é ter como criador de suas batidas para este trabalho o produtor de Música Eletrônica Baths.

Ainda que esses dois trabalhos fossem muito bons, o músico está em processo de descoberta de sua própria sonoridade e parece ainda estar aperfeiçoando cada parte de suas produções. Things That Happen At Day e Things That Happen At Night são provas disso, nas quais Milo consegue maior fluência, variedade de rimas, batidas e cria uma atmosfera única em cada uma das faixas deste duo de EPs. Suas letras continuam com as mesmas singularidades e referências nerds, além de explorar um lado um tanto introspectivo e pessoal em suas novas faixas.

Things That Happen At Day é o primeiro dos EPs e também o que contem as melhores batidas, acompanhamentos e melodias. A faixa Sweet Chin Music abre a obra apresentando um bom refrão, batidas compassadas e serenas que acompanham o ritmo desacelerado do vocal. Almost Cut My Hair traz momentos bem interessantes como a abertura etérea e que remete a algo que The xx faria em uma de suas canções, o refrão que faz referências a nova rapper hype do momento Kitty Pryde, a forte percussão em meio as batidas e as texturas usadas para construir o invólucro da canção.

Folk-Metaphysics é uma canção que foi dividida em duas partes, sendo que a segunda estará presente no outro lado do EP. A música parece uma lista de resoluções de ano novo acompanhada por uma incrível guitarra que se mistura aos sintetizadores. Legends of the Hidden Temple parece fazer referências sonoras a jogos de RPG ou Aventura e apresenta uma ótima instrumentação acompanhando as batidas e a percussão. Fechando o primeiro lado da obra, Almond Milk Paradise tem uma forte carga de R&B no acompanhamento e refrão, mas são as rimas de Milo juntamente a Safari Al que comandam a faixa.

Já o outro lado, Things That Happen At Night, tem uma cara obscura e estranha – até mesmo a forma de rimar de Milo se torna mais urgente neste EP. Isso fica claro logo de cara em A Lazy Coon’s Obiter Dictum, primeira música do “lado B”, que conta uma batida pesada e murmúrios ecoantes que aparecem a todo o momento. Em seguida, vem a divertida The Gus Haynes Cribbage League, em que Milo rima ao lado de Busdriver. A faixa se apresenta mais uma vez bem crua, contando somente com os beats e texturas ecoantes. Em Monologion, o músico discute filosofia e a busca pela verdade em forma de Rap, citando Schopenhauer, Nietzsche, Spinoza e outros grandes filósofos.

Folk-Metaphysics, 2nd ed., diferente da sua irmã do primeiro EP, não lista as realizações futuras de Milo, mas discute o amor. Seguindo a estética proposta pare este EP, a faixa segue com batidas simples e poucos adendos, a não ser o sample que a abre. Fechando a obra, Post Hoc Ergo Propter Hoc é uma das faixas mais atmosféricas e herméticas deste trabalho.

Milo é um artista ainda muito jovem, mas já mostra grande talento e singularidade em suas composições, além de mostrar um avanço muito grande em Things That Happen At Day / Things That Happen At Night, em comparação aos seus lançamentos anteriores.

 3,450 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Kendrick Lamar, Kanye West, A$AP Rocky
ARTISTA: Milo
MARCADORES: Hip Hop, Rap

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts