Resenhas

Neneh Cherry – Blank Project

Cantora veterana surpreende com álbum produzido por Four Tet que mistura dramaticidade e batidas eletrônicas

 3,117 total views

Ano: 2014
Selo: Smalltown Supersound
# Faixas: 10
Estilos: Eletrônica, Trip Hop, R&B
Duração: 48:50
Nota: 4.0
Produção: Four Tet
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fblank-project-bonus-track%2Fid775753058%3Fuo%3D4%26partnerId%3D2003

Neneh Cherry foi um nome frequentemente visto nas publicações de música da década de 1990 e nunca mais apareceu desde então. Blank Project é seu primeiro trabalho em 17 anos e, logo antes de ouvi-lo pela primeira vez, me dei conta que a cantora era alguém de quem eu já tinha ouvido muito falar, mas não conseguia me lembrar de alguma vez ter parado para ouvir um de seus discos, nem mesmo posso citar um de seus hits. Como acredito que esse será também o caso de muitos leitores, preferi continuar “no escuro” e avaliar o álbum como ele é, ao invés de deixar minhas impressões serem comprometidas pelo que ela já fez em outras épocas.

E, logo de primeira, Blank Project é um belíssimo trabalho. Com batidas marcantes e vocais melódicos à altura, passear por suas dez faixas é uma missão muito prazerosa. Por mais que elas sigam mais ou menos uma mesma linha, fica aquela sensação de que você será surpreendido a qualquer momento. E os elementos surpresa estão ali, mesmo que o que mais te deixe boquiaberto seja a qualidade de tudo.

O dueto com Robyn em Out of the Black é um desses momentos inesperados, assim como o clima naturalmente dançante de Dossier ou a ambientação pesada da faixa-título. Logo na canção de abertura, Across the Water, seu queixo já deve lentamente deixar a gravidade agir com sua pegada crua e, ao mesmo tempo, refinada. De cara, você já entende porque ouviu o nome Neneh Cherry tantas vezes na vida.

Uma das melhores características do disco é o quanto os 49 anos de idade da cantora conferem uma aura madura ao todo sem, em nenhum momento, sua interpretação ficar forçada com os elementos eletrônicos e totalmente contemporâneos. Ter Four Tet no comando da produção certamente ajudou na dosagem para artista brilhar como intérprete e as batidas, às vezes bem agressivas, terem seu lugar certo.

Dê o play na certeza de encontrar uma obra de grande frescor, quer você esteja familiarizado com a obra de Neneh Cherry ou não, quer você goste ou não de Four Tet ou qualquer ideia pré-concebida que você já tivesse antes de ler este texto. Blank Project merece ser experimentado. Quanto à obra anterior da cantora, com licença, estou indo agora conhecê-la.

 3,118 total views

BOM PARA QUEM OUVE: LAW, Laura Mvula, Alt-J
ARTISTA: Neneh Cherry
MARCADORES: Eletrônica, Ouça, R&B, Trip-Hop

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.