Resenhas

Smoke Fairies – Smoke Fairies

Dream Pop nebuloso de raízes Folk compõe um álbum sedutor

 1,723 total views

Ano: 2014
Selo: Full Time Hobby
# Faixas: 12
Estilos: Dream Pop, Folk Rock
Duração: 43:35
Nota: 3.5
Produção: Kristofer Harris

A abertura Folk e ligeiramente fofa de We’ve Seen Birds, a canção introdutória do álbum homônimo de Smoke Fairies, é quase desonesta. Um piano feliz e uma melodia vocalizada no refrão com seu “uh uh” adocicad, fisgam o ouvinte desatento (ainda mais quando amparada por seu videoclipe de tons amarelados, passados num fim de tarde do campo), mas, na verdade, não correspondem ao clima do álbum como um todo. Quase como que cumprindo a promessa do nome que escolheeu para si, Smoke Fairies é um álbum sedutor, uma espécie de versão obscura de conto de fadas.

Não digo isso graças aos temas das músicas, que não apelam à qualquer tipo de realidade fantástica, mas à sua construção sonora em si. Explico: vamos passar do entardecer da faixa de abertura para a seguinte, Eclipse Them All. Esta, embora continue com um tema quase romântico, já demonstra os primeiros sinais da real intenção do álbum, e, ao ralentar seu ritmo, que fica mais amolecido, por assim dizer, começa a mostrar sua verdadeira face Dream Pop. A dissonância azeda das guitarras revelam um universo mais nebuloso e muito menos doce que se poderia esperar à primeira vista de Katherine Blamire e Jessica Davies, as duas moças que lideram o grupo.

Guiado pela bateria que vai ganhando personalidade gradativamente, o contrabaixo chega com tudo em Shadow Inversions, fazendo o que o seu título sugere. A inversão de clima é clara nas vozes, que ficam mais esfumaçadas, as guitarras, por sua vez, mais distorcidas e a atmosfera onírica se instaura, encorpada e cheia de responsabilidade, num som que se equipara, talvez, ao das meninas de Warpaint. À altura da metade do álbum, em Your Own Silent Movie, você estará completamente imerso na neblina do sonho grave de Smoke Fairies, sempre soando muito macio e confortável, embora obscuro. Infelizmente, é justamente essa inversão de clima que acaba transformando seu álbum de pouco mais de 40 minutos numa experiência arrastada.

O que nos conduz ao seu final: afastadas de qualquer espécie de Folk raso – embora essa vertente ainda possa ser detectada como a herança de sua sonoridade -, Blamire e Davies aprofundam-se sem medo na experimentação de uma sonoridade Pop alternativa, tensionada ao Dream Pop e bastante madura, sem ser soar fácil e, ainda assim, bastante prazeroso. Louvável.

 1,724 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Warpaint, Haim
ARTISTA: Smoke Fairies
MARCADORES: Dream Pop, Folk Rock

Autor:

é músico e escreve sobre arte