Resenhas

Yelle – Safari Disco Club

Um mergulho no Europop – isso consegue definir o segundo álbum do trio encabeçado pela graciosidade de Julie. Com um ritmo dançante e dessa vez sem o Hip Hop, o disco consegue ser altamente contagiante

1,602 total views, 2 views today

Ano: 2011
Selo: Barclay Records
# Faixas: 11
Estilos: Eletroc-Pop, Dance
Duração: 42:25
Nota: 3.5
Produção: Jean-François Perrier, Tanguy Destable, Siriusmo

Grande parte do encanto do trio Yelle vem da sua vocalista Julie Budet, com sua voz meio infantil e presença marcante. O projeto, idealizado pelos produtores franceses Tepr e GrandMarnier, chega ao segundo disco, Safari Disco Club, na mesma linha dançante apresentada no primeiro álbum, mas deixando um pouco as influências do Hip-Hop e mergulhando de cabeça no Europop.

O nome Yelle é, na verdade um acrônimo de “You enjoy life”, e nele está a proposta do trio e onde quer chegar com sua música. Com uma pegada bem Eletropop dançante, o som de Julie e companhia é alegre, vibrante e muitas vezes soa como grandes ícones femininos dos anos 80, como Madonna e Cindy Lauper.

O grupo que existe desde 2005 só foi gravar o primeiro disco em 2007, mesma época que o Indie Eletronic estava em alta com o CSS e o Bonde do Rolê (que fez mais sucesso fora do país). Altamente divulgado pela MTV francesa, ela foi fundamental para o sucesso da banda. O cover de À Cause Des Garçons (um clássico francês) foi uma das musicas mais ouvidas de 2007.

No mesmo ano de 2007, a banda foi eleita como o hino do Tecktonik, um tipo de dança que é, na verdade, salada de gêneros como o Disco, Vogue, Waacking, Hip-Hop e Freehand Glowsticking. Isso diz muito sobre o som da moça que vem carregado de grande parte dos elementos desse estilo e com músicas feitas exatamente pra se dançar.

Muito mais divertido que o Pop Up, dessa vez a influência do Dance Pop dos anos 80 é muito maior, com vocais incrivelmente alegres. Com o uso muito maior de sintetizadores, num ar até meio vintage, Julie parece muito mais confiante e menos tímida, com certeza um grande avanço do seu debut.

A música de abertura tem o mesmo nome do disco e mostra a transição entre o Pop Up e o disco atual, com pitadas do trabalho antigo e também muitas novidades, se mostrando muito mais dançante e pulsante. Comme Un Enfant é outro destaque do álbum, cheia de sintetizadores e como uma produção impecável. Soando quase infantil nas outras músicas, em J’Ai Bu Julie mostra seu lado mais maduro.

Budet e companhia fizeram um disco que é perfeito pra pista de dança, cumprindo bem seu propósito. Safari Disco Club se mostra um álbum muito mais completo e com uma vocalista que consegue dessa vez passar toda a energia francesa, que ficou no meio do campo no primeiro álbum.

1,603 total views, 3 views today

BOM PARA QUEM OUVE: The Ting Tings, Metronomy, CSS
ARTISTA: Yelle
MARCADORES: Dance, Electro-Pop

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts