Aminé - ONEPOINTFIVE

Aminé - ONEPOINTFIVE
  • Ano: 2018
  • Selo: Republic/CBLN
  • Produção: Aminé, Pasqué, Charlie Brown, Ckwnce, Davon Jamison, Tee-Watt, Tedd Boyd e LDG Beats
  • # Faixas: 13
  • Estilos: Hip Hop, Sample Based, Trap
  • Duração: 34:46
BBBba

Parece que o tempo que passamos sem conhecer o rapper Aminé serviu de preparação para uma estreia potente e arrebatadora. Apesar de EPs e mixtapes tímidas, foi seu primeiro disco, Good For You, que mostrou a diversidade de gêneros musicais e a facilidade com a qual o jovem trilhou seu caminho, sem necessariamente se limitar a rótulos, mas deixando claro suas referências. Portanto, ao invés de construir progressivamente caminhos novos ao longo de sua discografia, ele já mostrou isso de cara, nos deixando poucas dúvidas de que essa riqueza de sonoridades é justamente uma de suas marcas registradas. Agora, um ano depois deste marco, Aminé nos apresenta uma direção diferente daquela pluralidade anterior, focando em contextos mais específicos.

Como o próprio rapper nomeou, ONEPOINTFIVE é um LP/EP/Mixtape ou qualquer nomenclatura que o ouvinte procure designar. Esta forma de unir diferentes características serviu como uma espécie de crítica de Aminé aos rappers que procuram alinhar os resultados de resenhas à magnitude do registro: por exemplo, se a obra não atingisse sucesso comercial, “tudo bem, era só uma mixtape”.

Dessa forma, como queiram chamar, ONEPOINTFIVE foca a atenção da produção em gêneros como o Trap ou sua respectiva fusão com o Hip Hop. Entretanto, é apressado dizer que este é um gênero que Aminé desconhece, muito pelo contrário. Tanto ele conhece os elementos específicos que constroem essa sonoridade, que sabe exatamente aquilo que precisa evitar a fim de que suas composições não caiam no limbo de estereótipos que tantos outros nomes insistem em perpetuar. Alguns arranjos podem até lembrar Future e Migos, porém certas características do disco ganham um aspecto mais pessoal, lembrando em alguns momentos o antecessor Good For You.

O instagrammer Rickey Thompson instiga a auto-estima logo na primeira faixa, DR. WHOEVER, um suave flerte com o R&B que no final explode em uma batida agressiva e distorcida. REEL IN IT tem um toque à la Drake que pode convidar ouvintes novos de Aminé a dar uma chance a suas interferências no Hip Hop/Trap. Já DAPPERDAN é mais minimalista, com toques de sintetizadores pontuais, sem abrir mão do grave incessante nas batidas. SUGARPARENTS traz uma percussão mais dançante e a parceira com Rico Nasty, que deixa o flow da música mas ácido e violento. O disco encerra com TOGETHER, uma composição que lembra a faixa de abertura, quase como se mostrasse como ONEPOINTFIVE é um ciclo fechado dentro de sua proposta.

Diferente do disco de estreia, este registro pode ser mas homogêneo que aquele, mas isso não limita em nada as possibilidades que Aminé vislumbra para a construção de uma sonoridade que é ao mesmo tempo instigante e aprazível. Um disco que mostra uma parcela rica daquilo que Aminé realmente é.

(ONEPOINTFIVE em uma faixa: SUGARPARENTS)

Bom para quem ouve: Migos , Future , Drake

Artista: Aminé

Marcadores: Sample Based, Trap, Hip Hop