Of Monsters and Men: Novas Músicas Empolgam Menos e Encantam Muito

Conteúdo de “Beneath the Skin” gerou show mais intimista que o visto em 2013

1,353 total views, 2 views today

Fotos: Lollapalooza/I Hate Flash

A segunda apresentação de Of Monsters and Men no Lollapalooza Brasil trouxe novamente a garoa para o palco, e veio acompanhada também do repertório mais intimista de seu segundo álbum Beneath the Skin, o que deu um tom diferente para o show que os frequentadores do festival conheceram em 2013.

O novo disco foi muito bem recebido pelos brasileiros, que foram em massa receber os nove músicos islandeses que ocupavam o Palco Ônix na tarde do sábado, 12 de março, e a apresentação ocorreu bem entre dois climas muito definidos, o contemplativo de faixas como Thousand Eyes (usada como abertura para o show) e a festa moderada de músicas como Crystals e Empire.

No geral, como era de se esperar, as canções do primeiro disco foram mais bem recebidas que as novas. Não só o grande hit Little Talks, mas faixas como Mountain Sound e King and Lionheart receberam grande empolgação do público não só pelo maior tempo de intimidade com elas, mas pela identidade mais animada que elas possuem em relação às novas.

Algumas de suas melhores características, contudo, não mudaram, como a boa dinâmica de vozes e os muitos timbres que preenchem as faixas em arranjos cativantes que fazem qualquer um se sentir à vontade no gramado em uma tarde, como foi o caso. A simpatia tímida da vocalista Nanna Bryndís Hilmarsdóttir, que fala ao público com grande carinho, vem como um brinde entre as músicas.

A empolgação pode ter sido menor do que no show há três anos, mas a natureza mais intimista do novo disco não mexeu na beleza da performance. Os fãs não tiveram do que reclamar e o público geral testemunhou uma hora de lindas músicas.

1,354 total views, 3 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.