Resenhas

!!! – THR!!!ER

Mais um registro hedonista do sexteto que ainda está em forma para fazer músicas incrivelmente dançantes, felizes e, infelizmente, restrita a essa vibe das pistas de dança

 2,774 total views

Ano: 2013
Selo: Warp
# Faixas: 9
Estilos: Nu Disco, Dance Punk, Neo Funk
Duração: 39:50
Nota: 3.0
SoundCloud: /tracks/88837256
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fthr!!!er%2Fid6205651

Três anos separam o lançamento de THR!!!ER e o anterior Strange Weather, Isn’t It? e esse período parece ter sido proveitoso para Nic Offer e seu !!! no que diz respeito a buscar novas influências para seu novo disco. Ainda que o Nu-Disco e Dance Punk continuem como a espinha dorsal da sonoridade do sexteto de Sacramento, outros elementos entraram na dança: principalmente a maior presença do forte groove do Funk, a apropriação de alguns ritmos africanos e um pouco do clima etéreo do Soul (esse último aparece apenas pincelado em meio ao usual hedonismo do grupo).

A intenção deste álbum é divertir o ouvinte, de tirar sua cabeça os seus problemas cotidianos e botá-lo para dançar. Assim sendo: missão cumprida. Porém, esse hedonismo pelo hedonismo esbarra na aproveitabilidade do disco fora de uma pista de dança ou qualquer outro ambiente com este intuito. Todas as músicas, sem exceção, são altamente animadas, leves e ensolaradas, uma obra sólida dentro desta proposta, mas que se mostra pouco interessante quando levada para uma playlist cotidiana ou coisa assim.

O disco chega a ser tão coeso e hermético que, fora desse contexto, as faixas parecem perder sua força. Ainda assim, quando mantidas em seu terreno, são capazes embalar qualquer festa. Ele parece ter sido criado com intuito de cada faixa se encaixar perfeitamente a outra, como uma espécie de quebra-cabeça – e caso falte uma só peça, faltará também uma parte do todo e logo a audição não será completa.

Os singles One Girl/One Boy e Slyd criam os momentos mais pulsantes e inquietos do disco, se apoiando nos ótimos grooves e nas batidas aceleradas – a primeira se aproximando da Disco e a segunda do Funk orientado as pistas eletrônicas, mas ainda assim trazendo o prefixo Neo, Nu ou qualquer outro que denote uma inovação dentro dos gêneros. Sendo essas, as peças “mais importantes” ou aquelas com que você geralmente começa a montar seu quebra-cabeça. As demais sete peças tem cada uma sua importância, mas não se destacam tanto quanto essas.

Estas se enveredam por diversos estilos e sonoridades, mas criam também parentescos com outras bandas. Get That Rhythm Right lembra algo que LCD Soundsystem faria se ainda estivesse em atividade; Fine Fine Fine tem um quê do New Wave inglês, similar ao que Duran Duran fazia nos anos 80; a aura sintetizada e vintage de Except Death apresentam uma dicotomia interessante com os vocais altamente orgânicos da faixa, podendo lembrar um pouco o que o Daft Punk fez em seu novo single, Get Lucky. Todas elas animam, mas não conquistam o ouvinte.

THR!!!ER mostra mais uma vez a habilidade da banda em produzir bons hits dançantes, altamente lúdicos, mas que não se encaixam na “vida real”. Se comparado com as prévias obras do grupo, este é um bom avanço, mas o que não significa que essa melhora “pessoal” faça tanto sentido em um cenário, em que o sexteto já não tem tanta expressividade como tinham há uma década. Ainda assim um disco divertido: se quiser sair dançando e esquecer de seus problemas por quase 40 minutos é só dar o play.

!!! – One Girl / One Boy

 2,775 total views

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts