Mick Jenkins - The Healing Component

Mick Jenkins - The Healing Component
  • Ano: 2016
  • Selo: CINEMATIC/FREE NATION
  • Produção: Rascal; THEMpeople; Sango; Atu; Dee; Lilly; BadBadNotGood; Kaytranada; IAMNOBODI; Monte Booker; Cam O'bi; Dpat
  • # Faixas: 15
  • Estilos: Hip Hop
  • Duração: 62:00
BBBBa

Mick Jenkins é um dos rappers mais interessantes dos últimos cinco anos. Sua mixtape The Water[s] provou que podíamos voltar à ideia do rapper verborrágico como a era dourada do Hip Hop pedia, mas com os toques filosóficos de Andre 3000 e Mos Def, por exemplo. Longe da energia que o anterior demonstrou na sua carreira, Mick é mais contido, terrestre e poético- sua energia parece ser economizada para que seus versos fluam melhor. Chapado como grande parte de seus contemporâneos no gênero, o rapper tem uma estética única que brilha em seu disco de estreia.

Naturalmente, The Healing Component segue no vácuo deixado por sua mixtape, mas com outra abordagem. Se sua obra anterior trazia a água como uma metáfora ao conhecimento (ambos são necessários e a sabedoria da vida está nos pequenos rituais cotidianos), agora o amor é quem toma conta de suas inspirações. Mick afirmava constantemente “beba água, se não você morrerá” - tal imagem funcionava perfeitamente com seus BPMs baixos, vocal suingado e batidas nada expansivas, o minimalismo era a figura elementar. O amor funciona em igual escala e traz traços mais imediatos em um cenário de ódio racial que toma conta dos noticiários mundiais e, principalmente, os norte-americanos.

Tulsa, Ferguson, Nova York, Cleveland e Minnesota tem em comum mortes e conflitos raciais envolvendo negros e a polícia. Onde está o amor em tempos tão conturbados? É isso que Mick procura verbalizar em Plugged - “I think I might have what you, what you need/Joint rolled up but you better know I, keep it blunt, yeah/This THC ain't just no fuckin' weed, this ain't no weed”. Sua metáfora confunde o THC da maconha com o amor, no entanto "THC" na verdade é The Healing Component, o amor que todos precisam e não necessariamente o príncipio ativo canábico. Não que seus versos sejam isentos de fumaça, mas a mensagem que ele quer passar vai além de seu efeito chapante.

Se suas mensagens passam por conflitos raciais, a falta de amor no mundo e elementos terrestres que procuram aproximar e não afastar as pessoas, tudo se consolida em batidas evoluídas e envelopadas que trazem bem estar. Ouvir a faixa título, Love, Robert Horry ou Strange Love traz paz por conta de seu groove minimalista, convidativo e quase meditativo. Impressiona como Mick consegue colocar tantas rimas e versos em um BPM tão lento, papel vocal que o coloca em patamares elevados, e como a ideia da fluidez líquida de sua obra anterior permeia seu novo disco. Diálogos que falam sobre Jesus, drogas e o "componente de cura" trazem o ouvinte ainda perto da obra, como que se participasse de tais conversas com Mick.

Sua qualidade o fez trazer alguns pesos pesados da produção musical nesse disco, expandindo horizonte sem perder sua identidade: Kaytranada, Sango e Badbadnotgood são alguns dos nomes vinculados nos créditos e trazem alguns dos melhores momentos de THC. Communicate, produzido por Kaytranada, é o mais perto que o disco chega de uma música de pista, Daniels Bloom e Angels batalham pelo posto de single mais viciante, enquanto a participação de Sango em Spread Love só mostra toda multidisciplinaridade de Jenkins. Drowning, com BadBadNotGood, é angustiante e mostra como o grupo de Jazz tem um papel fundamental no Hip Hop atual.

Com pouco mais de uma hora de duração, The Healing Component é uma evolução natural de Mick e só realça suas qualidades, colocando-o em um papel distinto dentro do lado independente e underground do Hip Hop norte-americano. Suas mensagens, sempre carregadas de alegorias e metáforas, brincam com o ouvinte sem nunca perder seu impacto e imediatismo - algo necessário em tempos tão literais. Tal ousadia talvez tenha mais impacto quando Jenkins se tornar mais raivoso e direto. Por enquanto, o amor e sabedoria vêm em doses meditativas, sorte de quem procura paz através de seus versos.

(The Healing Component em uma faixa: Spread Love)

Bom para quem ouve: Open Mike Eagle , The Internet , Chance the Rapper

Artista: Mick Jenkins

Marcadores: Hip Hop