Resenhas

Cachorro Grande – Baixo Augusta

Em seu sexto disco, o primeiro totalmente gravado em São Paulo, a banda gaúcha busca novos sonoridades e oferece aos ouvintes novas nuances de sua música, explorando referências à medida que explora a capital paulista

3,520 total views, 2 views today

Ano: 2011
Selo: Trama
# Faixas: 11
Estilos: Rock, Indie Rock
Duração: 42:50
Nota: 3.0
Livraria Cultura: 29206007

Em seu sexto disco, a banda gaúcha Cachorro Grande fez uma obra de mudanças. Seja a que aconteceu há sete anos, com a migração deles para São Paulo, a de gravadora, que aconteceu ano passado, ou mesmo a nova sonoridade, concretizada agora nesse Baixo Augusta.

O tema é tratado até no título de duas faixas, como Tudo Vai Mudar e Mundo Diferente, que não por acaso diversificam o som que o quinteto tem feito. O Rock de sempre, agora ganha ares mais eletrônicos e parece trabalhar melhor as influências, principalmente as brasileiras, no som da banda, que às vezes lembra Os Mutantes, e às vezes, Raul Seixas.

Esse resultado fica mais claro na sequência Volta Pro Mesmo Lugar e O Fantasma do Natal Passado, que adiciona muita energia à segunda metade do disco em apenas cinco minutos e meio no total. Aliás, a maior parte das canções são curtinhas, como a primeira música de trabalho Difícil de Segurar, com menos de três minutos. A exceção fica com Cinema (palavra que se repete na discografia da Cachorro Grande, já que é também o nome de seu disco anterior), que se estende por mais de seis minutos.

O fator tempo foi importante na produção do álbum, já que a Trama, sua nova gravadora, deu à banda a tranquilidade de ficar no estúdio sem pressa de finalizá-lo – o que é interessante, já que trata-se do primeiro trabalho desses gaúchos totalmente gravado em São Paulo, cidade conhecida justamente pela correria.

O nome do disco refere-se à região em que eles vivem na capital paulista, uma área central conhecida por suas casas de show, bares e baladas. Ironicamente, em meio a todo esse agito, eles conheceram a tranquilidade de trabalhar perto de casa, o que é refletido no novo som, como na faixa-título.

No geral, Baixo Augusta é um trabalho que pode causar algum estranhamento em quem esperava uma sonoridade mais parecida com a que eles tinham na década passada, mas a maturidade combinou bem com a Cachorro Grande. Fica a dúvida se o próximo álbum continuará a pegada de mudanças ou se vai concretizar ainda mais as ideias lançadas nesse.

3,521 total views, 3 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.