Resenhas

Daphni – Joli Mai

Outra faceta do produtor Caribou é voltada para as pistas de dança

 1,337 total views

Ano: 2017
Selo: Jiaolong
# Faixas: 12
Estilos: Eletrônica, Electro House
Duração: 59
Nota: 2.5
Produção: Dan Snaith

Dan Snaith é, dependendo da vontade, Caribou ou Daphni. Se com a sua primeira alcunha o produtor canadense é conhecido por uma abordagem mais experimental da música Eletrônica, explorando diferentes caminhos e texturas, sua segunda persona serve para focar nas pistas de dança. O segundo álbum do artista, Joli Mai, assim como seu predecessor Jialong, é um exercício de Electro House feito para funcionar ao vivo.

Assim é porque Joli Mai é, na verdade, uma versão retrabalhada de Fabriclive 93, antes um DJ set de 27 faixas, agora uma versão polida de doze músicas que exploram a mecânica da Dance Music. Muitos momentos lembram o estilo de Four Tet, mesmo abdicando de uma abordagem tão esotérica, enquanto outros parecem exploram o groove de um Daft Punk começo de carreira. Há também um brilho que remete a John Talabot.

Por vezes sua música é bastante evocativa, já em outras ocasiões a repetição indiscriminada de batidas pode cansar os ouvidos menos dispostos. Isso acontece provavelmente porque, embora seja um exercício de abstração interessante separar-se em duas personas distintas, é clara a contaminação de um projeto em outro. Joli Mai tem uma massa sonora feita para reverberar no corpo do ouvinte. Com Daphni, o produtor trabalha com batidas secas, repetitivas e incursões melódicas pontuais, mas recai inevitavelmente nas fórmulas de Caribou.

Há também uma exploração funcional das faixas, retrabalhadas neste novo contexto para encaixarem-se umas nas outras em aspectos mais técnicos da mixagem, ou seja, volumes e andamentos emparelhados para formar uma linha narrativa que ouvidos leigos não saberão distinguir, mas serão capazes de sentir. Ouça Poly, Face to Face e Vulture para se ter uma boa ideia das diferentes dinâmicas que este trabalho oferece. Caso essa vertente não seja muito sua pegada, revisitar um trabalho como Our Love pode ser uma boa pedida.

(Joli Mai em uma música: Vulture)

 1,338 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Caribou, John Talabot, Four Tet
ARTISTA: Daphni

Autor:

é músico e escreve sobre arte