Resenhas

Dinosaur Jr. – Farm

Nono disco da banda aproveita o retorno à formação original para reafirmar as características mais marcantes de sua sonoridade

229 total views, 1 views today

Ano: 2009
Selo: Jagjaguwar
# Faixas: 12
Estilos: Rock Alternativo, Indie Rock
Duração: 61'
Nota: 4
Produção: J Mascis

Antes de começar uma informação importante (e curiosa): uma parte da prensagem em CD de Farm sofreu um erro em seu processo de masterização. Assim, algumas cópias chegaram com um aumento de 3db entre as edições que foram distribuídas na Europa. Claro, para danificar o ouvido humano é preciso muito mais do que isso. Contudo, ficava difícil entender, principalmente em se tratando de Dinosaur Jr, se o que tinha acontecido era realmente um erro ou apenas um reflexo da sua identidade sonora: uma verdadeira parece agressiva de som. De qualquer forma, Farm veio como um soco na cara. Daqueles em que precisa-se de um bom tempo para conseguir recuperar-se.

Voltando a sua formação original, o grupo retomou às suas origens oitentistas esbanjando química entre seus integrantes. Não que isso tivesse se perdido durante o hiato de dez anos que atravessaram, mas, sem dúvida, ela parecia mais difusa no registro que precede Farm. Beyond (2007) ainda deixa claro o talento de J Mascis nas composições cativantes e pegajosas de sua tracklist, mas ainda faltava o toque agressivo da rebeldia remanescente da juventude da banda carrega. Assim, Dinosaur Jr. passa longe da caricatura do velho que queria ser jovem e entende o seu momento de modo a utilizá-lo a seu favor.

Para as melodias afiadas de J Mascis, a mixagem precisa de John Agnello (Sonic Youth, The Hold Steady) traz uma vivacidade impressionante. Os acordes abertos e seus timbres estridentes guiam o ouvinte por uma trilha nostálgica pela Califórnia. À beira-mar, ouso dizer. A bateria explosiva é do tipo bate-cabeça. Mas, de um bate-cabeça inescapável de tão potente. O baixo, por sua vez, é curioso: tem uma aura mais melódica, é menos grave. Depois do hiato, a banda parece mais centrada ao investir em uma sonoridade que cabe dentro do Rock Alternativo. Se antes desses dez anos eles pareciam viver uma fase de experimentalismos, agora os flertes com o Folk e a Psicodelia dão espaço para uma linha restrita, bastante tradicional. Algo como um presente para os fãs de longa data. Nostalgia até o talo.

(Farm em uma faixa: “Your Weather”)

230 total views, 2 views today

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.