Odradek – Pentimento

Disco de grupo piracicabano traz caos calculado com referências do Math Rock

1,167 total views, 2 views today

Ano: 2018
Selo: Sinewave
# Faixas: 9
Estilos: Math Rock, Rock Progressivo, Experimental
Duração: 30:58
Nota: 3.5
Produção: Luccas Vilella

Algumas vezes, encontramos críticas e resenhas negativas que se referem ao respectivo trabalho como caótico, encarando o termo como um demérito. Entretanto, se observarmos de forma mais ampla, esse caos é em certos momentos justamente o objetivo final do trabalho, e suas diferentes formas de representação na música podem nos levar por caminhos que sonoridades mais brandas não conseguiriam o fazer.

Dentro desse escopo, encontramos o grupo piracicabano Odradek, um dos expoentes mais fortes dentro do cenário alternativo brasileiro. Logo em seu registro de estreia, Homúnculo (2015), fomos expostos a uma ríspida e sonoridade, bebendo claramente de referências do Math Rock americano como The Mars Volta e At-The-Drive-In. Agora, começamos a ver os primeiros passos do conjunto em direção a decisões certeiras e que ressignificar sua relação com o caos.

Pentimento é uma técnica dentro das artes plásticas na qual várias alterações são feitas durante o processo de produção de uma determinada peça, às vezes deixando marcas. Assim, o disco procura trabalhar uma noção semelhante no que tange principalmente a sobreposição de diversos elementos, como se cada melodia e acorde colocado novos sentidos fossem produzidos. Dessa forma, a confusão criada no conjunto geral não é, de forma alguma, algo aleatório.

Muito pelo contrário; ele é calculado em cada particularidade, desde a escolha de timbres grosseiros, passando pelo uso de percussões eletrônicas, até os vocais em português que funcionam como instrumentos dentro destes arranjos. Além disso, essa mesma “bagunça” calculada não necessariamente nos gera desconcerto, podendo até, em certa medida, nos instigar a tentar identificar as partes que tornam estas composições tão complexas e pesadas.

O disco possui desordens diferentes para todos os gostos. Alergia, como o próprio nome sugere, nos deixa perplexos com seus contratempos e ritmos quebrados que a todo momento não nos deixam descansar. Sacripanta, por sua vez, traz menos contratempos mas também provoca sucessivas explosões com os estridentes riffs de guitarra e os vocais tenebrosos. Curta Os Medos e Anseios, Depois Curta os Seus em Silêncio nos seduz com texturas fantasmagóricas, a mesmo tempo que pulsa entre batidas pesadas e envolventes. Por fim, Nakamura encerra o disco sem tréguas e descanso para nossos ouvidos, transitando por diferentes temas, quase como uma crise de ansiedade incessante.

Pentimento é um passo em frente em uma proposta promissora. Sem jogar as coisas para o acaso, o caos construído por Odradek é sedutor, desconcertante e expansivo, sendo um dos discos da cena alternativa mais interessantes desse ano. Um registro sobre nossas explosões.

(Pentimento em uma faixa: Nakamura)

1,168 total views, 3 views today

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.