Resenhas

SZA – S

Com saudades do Dream Pop? Conheça a cantora e sua ótima estreia neste EP que incorpora outros gêneros ao Pop sonhador

 2,890 total views

Ano: 2013
Selo: Independente
# Faixas: 8
Estilos: Dream Pop, R&B
Duração: 28:00
Nota: 3.5
Produção: Felix Snow, Warren Vaughn, WNDRBRD,BradUn DeShay,Patrick Lukens, Zodiac

SZA já parecia ser uma das grandes promessas para a música contempôranea em 2013 ao divulgar que ao longo deste ano lançaria 3 EPs, ou pequenas amostras do seu talento, na verdade. S é o primeiro lançamento, e demonstra um pensamento vanguardista em relação a estilos bem consolidados como R&B e o Pop, trazendo um frescor e jovialidade muito bem-vindos.

Ao longo de oito faixas, produzidas por diferentes pessoas, somos jogados a clima etéreos e relaxantes em que a voz de SZA parece nos levar para uma zona de conforto de difícil saída. Um ótimo acompanhamento para o caos urbano vivido mas também uma excelente válvula de escape para quem busca um som propício à noite.

O produtor Felix Snow cuida de três faixas e em cada uma podemos ver seu toque. A introdutória Castles traz sintetizadores em loop os quais lembram sons de uma harpa enquanto ao fundo, uma batida Hip-Hop conduz o sonho proposto nesta ótima faixa. Pray, no entanto, demonstra um estilo de canto diferente de SZA, saindo um pouco do Pop e brincando com versos mais voltados ao R&B. A produção continua centrada nas viagens sonoras e mais uma vez é muito bem sucedida. O melhor momento do EP também parte do trabalho conjunto entre SZA e Felix, Ice Moon é o single perfeito: uma combinação de Dream Pop com R&B mas extremamente acessível. A parte instrumental é viciante, espere por momentos em que o teclado ficará repetido na sua cabeça enquanto em outras o refrão será a bola da vez. Não estranhe começar a escutar esta faixa no rádio, balada ou qualquer outro meio.

As outras faixas são divididas entre outros cinco produtores, os quais exploram o talento de SZA de outras maneiras. Terror Dome traz uma voz mas grave da cantora enquanto as batidas tem os pés um pouco mais fincados no Dub. Logo, a viagem sonora surge de uma maneira totalmente oposta, mas igualmente interessante. As poucas batidas por segundo fazem a canção ser uma das mais letárgicas de todo EP. O cuidado com a produção pode ser visto em faixas como The Odissey e Kismet, ambas com diálogos introdutórios sempre abordando o tema onírico, falando sobre sonhos e coisas do gênero. Tais cuidados só demonstram o comprometimento da artista com a sua profissão e o desejo de ser realmente relevante na música contemporânea.

Brincando de diversas formas com o Dream Pop e o R&B, SZA nos mostra um ótimo cartão de visitas para a sua carreira. Ainda temos mais dois EPs para serem lançados ao longo do ano, que se seguirem a mesma lógica se chamarão Z e A. Independente do nome utilizado, podemos esperar mais algumas viagens sonoras interessantes, e quem sabe um pouco mais de Hip-Hop, um dueto com um rapper, por exemplo, não ia ser nada mal. S segue a máxima do bom EP: curto e interessante, ainda bem que podemos esperar mais coisa boa chegando ainda em 2013.

 2,891 total views

BOM PARA QUEM OUVE: The Knife, Purity Ring, Washed Out
ARTISTA: SZA
MARCADORES: Dream Pop, Ouça, R&B

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.